Notícia

WNews

Software simulador de robô submarino pode baratear custos de exploração de petróleo em águas profundas

Publicado em 26 outubro 2007

São Paulo, 26 de outubro de 2007 - Pesquisadores de empresa incubada no ParqTec (Parque de Alta Tecnologia) de São Carlos desenvolveram um programa de simulação de controle de robô submarino utilizado para a exploração de petróleo em águas profundas. o modelo comercial deverá estar pronto em 2010, depois de passar por todas as fases de validação tecnológica.

Com as simulações, o objetivo é reduzir o custo e baratear a exploração de petróleo em águas profundas, sendo que as missões poderão ser realizadas mais rapidamente, em até metade do tempo. Ao ser instalado em computador, o simulador fornece imagens das câmeras de rôbo submarino utilizado por operadores, que então manipulam virtualmente o equipamento por meio de joysticks.

"Cálculos preliminares indicam ser possível economizar até 60% nas missões de maior grau de complexidade", disse Marcelo Prado, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Multicorpos - empresa que desenvolveu o programa - à Agência FAPESP.

Os ROVs, sigla em inglês para designar robôs submarinos, são veículos submergíveis não-tripulados que, presos a um navio na superfície, recebem comandos de movimentação para que o operador colha informações e sinais dos sensores e câmeras instaladas no equipamento. Nos campos de extração no Brasil, os ROVs ficam em profundidades que variam entre mil e dois mil metros.

O preço de venda para o simulador da ainda não foi definido. As pesquisas, que tiveram apoio da FAPESP no âmbito do programa Pesquisa Inovativa na Pequena e Micro Empresa (Pipe), são desenvolvidas em parceria com o Departamento de Engenharia Naval e Oceânica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) e com a Petrobrás.