Notícia

Jornal da Unesp online

Sistema racionaliza processo de irrigação

Publicado em 28 novembro 2006

Por Genira Chagas

Professores da Faculdade de Engenharia (FE), campus de Bauru, desenvolveram um sistema de supervisão e controle para ser utilizado em irrigação, tanto no campo como em casas de vegetação. O objetivo é garantir o consumo adequado dos principais insumos agrícolas: energia elétrica, água e adubo, além de um maior rendimento na produção. Os autores da pesquisa são os professores Ivo Fontes, José Ângelo Cagnon e André Andreoli, do Departamento de Engenharia Elétrica.
O projeto, que recebeu financiamento da Fapesp, surgiu quando os professores observaram que o controle da plantação de mudas em empresas da região ainda é feito com base em receitas aleatórias. "Os sistemas mais utilizados para produção de mudas empregam técnicas para controlar o fornecimento de água e nutrientes às sementes ou plantas sem se preocupar com o uso racional desses recursos" explica Cagnon.
O sistema desenvolvido na FE, ainda inédito na agricultura brasileira, é composto de sensores para medir a umidade e a temperatura do solo, de maneira que a irrigação seja feita na quantidade necessária. Para a interação entre os sensores e os sistemas de irrigação foi utilizada uma rede de comunicação por radiofreqüência, que permite o controle do sistema a distância.
Testado na Casa de Vegetação da Faculdade de Ciências, a novidade registrou uma economia de 50% no consumo de energia e de 45% no gasto com água. "O sistema é viável em grandes e pequenas áreas de produção agrícola", assinala Cagnon.