Notícia

Folha de S. Paulo - Vale (São José dos Campos)

Sistema permite análise rápida de cromossomos humanos

Publicado em 31 janeiro 2007

Por Thiago Romero, Agência FAPESP

Com apoio do Programa Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas (Pipe), da Fapesp, a empresa Atonus Engenharia de Sistemas, com sede em São José dos Campos (SP), lançou um sistema computacional para análise de cromossomos humanos.
O software Cromhu, desenvolvido para auxiliar o profissional de citogenética, faz automaticamente o pareamento representação das estruturas compostas de DNA em pares , além de permitir o estudo dos cromossomos por meio da técnica de hibridização fluorescente in situ (conhecida pela sigla em inglês Fish).
"O pareamento faz com que os cromossomos do pai e da mãe sejam colocados lado a lado para a verificação de algum tipo de problema que possa estar relacionado a doenças", disse Antônio Francisco, diretor da Atonus. O método de citogenética molecular Fish, por sua vez, utiliza sondas cromossômicas luminescentes que se encaixam em parte da cadeia de DNA do cromossomo.
"Após serem introduzidas na cadeia de DNA, as sondas cromossômicas são excitadas para emitir uma luz fluorescente que indica a presença de um gene específico nos cromossomos em análise", explica Francisco.
A partir de uma amostra biológica do paciente, como sangue ou tecido, as imagens digitais são capturadas por uma câmera de vídeo acoplada a um microscópio. Após a transferência dessas para um computador, os cromossomos são manipulados no Cromhu por meio de ferramentas, como o zoom para enxergar detalhes relevantes que estejam ocultos.
"Esse é o primeiro software nacional para análise cromossômica. Até então, esses exames eram feitos com softwares importados que chegam a custar mais de R$ 65 mil. O valor do Cromhu varia de R$ 12 a R$ 48 mil, conta Francisco.