Notícia

O Liberal (PA) online

Simpósio prepara para congresso de jornalismo

Publicado em 24 março 2012

Jornalistas, estudantes e cientistas paraenses se reuniram, durante o dia de ontem, no primeiro simpósio preparatório para o Congresso Brasileiro de Jornalismo Científico, que acontecerá em São Paulo (SP), no mês de outubro deste ano. Entre os presentes, a grande indagação a ser respondida era quanto à função do jornalista na divulgação científica na Amazônia. Com o tema "Jornalismo, Ciência e Desenvolvimento Sustentável", a programação contou com um debate entre comunicadores que coordenam projetos jornalísticos com ênfase em ciência, dentre eles, o editor da Revista Amazônia Viva, Felipe Melo. Para ele, a publicação, que é encartada mensalmente no jornal O LIBERAL, busca soluções para os problemas da região, sobretudo as que estão dentro dos institutos de pesquisa.

O congresso a ser realizado em São Paulo (SP) é organizado pela Associação Brasileira de Jornalismo Científico (ABJC), que existe a mais de 30 anos e já planeja promover o evento nacional em Belém, no ano que vem. A capital paraense foi a primeira das metrópoles brasileiras a receber o simpósio, que, de acordo com a presidente da ABJC, Mariluce Moura, visa "mostrar como está a ciência e tecnologia da região". "Criamos uma discussão entre os colegas das várias mídias para sabermos o quão preparados estamos e como podemos aperfeiçoar nossa capacidade de falar sobre ciência para a sociedade em geral", declarou Mariluce Moura, que também é diretora da revista Pesquisa Fapesp. Na sequência, os próximos simpósios acontecem em Salvador (BA), Brasília (DF) e Porto Alegre (RS).

O jornalista Felipe Melo falou sobre a experiência das sete edições já veiculadas da Revista Amazônia Viva, projeto. Segundo ele, as páginas da publicação trazem "iniciativas que contribuem para as mudanças na Região Amazônica". "Mostramos uma Amazônia que não estava sendo pautada. Nosso desafio foi correr atrás dessa outra face da região. Encontramos o embasamento necessário no Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) e em instituições de ensino superior de dentro e fora do Estado, como Universidade Federal do Pará (UFPA) e Universidade Federal do Amazonas (UFAM)", explicou o editor. Publicada pela RM Graph Editora, a Amazônia Viva recebe o patrocínio da Vale.

 Para ver a matéria completa assine O Liberal Digital.