Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Serra pede R$ 3 bilhões ao BID

Publicado em 03 maio 2007

O governador de São Paulo, José Serra, esteve ontem em Washington, onde pediu financiamento ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para investimentos de R$ 9 bilhões na área de transportes metropolitanos - inclusive na integração da linha 5 do Metrô com a CPTM. Serra também discutiu parceria técnica em pesquisa para aumentar a produtividade na produção de cana e etanol.
O governador se encontrou com Luis Alberto Moreno, presidente do BID, em reunião na tarde de ontem na qual pleiteou que o banco tome parte em esquema tripartite de financiamento para o transporte paulista - no qual o governo do Estado bancaria um terço e a iniciativa privada, o terço restante dos R$ 9 bilhões envolvidos.
Além de beneficiar o Metrô, parte do investimento seria destinada à recuperação de estradas vicinais e à modernização da malha ferroviária, informaram assessores do governador.
O BID também se comprometeu a enviar uma comissão a São Paulo para estudar o projeto de etanol que está em andamento na Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), mas a visita ainda não tem data definida. O governador já definiu o projeto da Fapesp como "iniciativa essencial ao futuro do etanol no Brasil". O órgão coordena pesquisas com a iniciativa privada e agências federais, em frentes que incluem tecnologia de máquinas e equipamentos e melhoramento das plantas. Nessa área, o BID não colaboraria com recursos, mas teria apenas participação de caráter técnico, segundo o Palácio dos Bandeirantes. Assessores que viajaram com Serra consideraram que a direção do BID recebeu os projetos "com simpatia".
A viagem do governador ocorre no momento em que seus líderes na Assembléia negociam a criação da previdência estadual com entidades que representam o funcionalismo. Na semana passada, o governador acompanhou a negociação de perto e deu aval à mudança que incluiu no novo fundo os funcionários contratados em caráter temporário, pela Lei 500.
Ontem, depois da visita ao BID, Serra seguiu para Nova York, onde tem hoje compromissos particulares.