Notícia

A Tribuna (Santos, SP)

Serra oficializa comissão especial

Publicado em 25 abril 2007

O Governador do Estado José Serra oficializou, na tarde de ontem, a criação da Comissão Especial de Bioenergia. O objetivo é planejar e colocar em prática as ações necessárias para que o Estado desenvolva a geração de energias renováveis.
O ex-secretário de Meio Ambiente José Goldemberg será o coordenador da iniciativa, que representa um marco no País para o progresso da energia limpa e renovável de forma sustentável. 1 participam do projeto diversas secretarias estaduais, além de representantes do setor privado e das universidades.
Para Goldemberg, a principal tarefa a ser cumprida pela co missão é preservar a liderança mundial do Estado na produção de combustível limpo e aumentar sua produtividade. Hoje, dois terços de todo o etanol nacional vêm de São Paulo. "Queremos manter essa posição, adotando padrões de logística, sustentabilidade e consumo".
Como exemplo de resultado positivo, o coordenador do projeto citou a melhora na qualidade do ar na Capital, que atribui ao aumento no uso de etanol e álcool no lugar da gasolina.
Serra destacou o papel dos pesquisadores de universidades e autoridades da área energética para o sucesso do programa. "Vamos juntar todas essas análises para orientar iniciativas similares em todo o Brasil", afirma.

Resultados
Paulo Skaff, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), destacou o papel do Estado na vanguarda das iniciativas ambientais. "A responsabilidade de São Paulo vai além de suas fronteiras geográficas. Empresas, universidades e o poder público vão unir esforços para conseguir resultados concretos para o país."
O vice-governador e secretário de Desenvolvimento, Alberto Goldman, considera o plano uma grande oportunidade. "O desafio é enorme. Nosso campo de ação é São Paulo, mas o compromisso é com o Brasil". Segundo Goldman, a secretaria que comanda vai oferecer auxilio operacional em toda a cadeia produtiva.
As secretarias de Planejamento, Energia, Agricultura, Transportes e Meio Ambiente também fazem parte do projeto, assim co mo representantes da Universidade de São Paulo (USP) Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista (Unesp) e da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp).

Prazo
Nos próximos seis meses, a comissão realizará reuniões e seminários com as principais entidades representativas do setor (associações ambientais, empresários, universidades e centros de pesquisa). Ao final do período, e grupo deve apresentar a primeira versão dó Plano de Bioenergia, à partir de pesquisas e discussões.
O plano deve contemplar metas em diversos aspectos relacionados ao desenvolvimento energético, como a evolução de oferta demanda interna, acesso a mercados internacionais, desenvolvimento de maquinário, aspectos ambientais, pesquisa científica o tecnológica, recursos humanos, tributação, regulamentação; logística e transporte, entre outros.