Notícia

DCI

Serra anuncia mais 3 nomes; Afif assume pasta do Trabalho

Publicado em 22 novembro 2006

O governador eleito de São Paulo José Serra (PSDB) continua anunciando os nomes da equipe que ocupará as 23 secretarias estaduais a partir de 2007. Na tarde de ontem, Serra confirmou outros três integrantes de seu futuro governo; Guilherme Afif Domingos (Emprego e Relações de Trabalho), Francisco Graziano (Meio Ambiente e Recursos Hídricos) e João Sampaio (Agricultura).
O governador, que assume em janeiro de 2007, disse ainda que a Sabesp será integrada à Secretaria de Energia, deixando a Pasta de Recursos Hídricos. Na gestão atual, a Secretaria de Recursos Hídricos funciona conjuntamente com a de Energia. No próximo ano, as duas atuarão separadamente, e a de Recursos Hídricos será ligada com Meio Ambiente.
Para o candidato ao Senado derrotado, Guilherme Afif Domingos, que assume a pasta de Emprego, Serra pediu que trabalhe a desburocratização do setor, a fim de propiciar abertura de novos postos de trabalho no estado.
E para a pasta de Agricultura, o próximo governador recomendou empenho no setor de agronegócios e a intensificação do programa risco sanitário zero, uma de suas bandeiras.

Nomes conhecidos
Entre os secretários confirmados, Serra chamou três (Casa Civil, Economia e Planejamento e Justiça) que compuseram sua equipe na prefeitura da Capital e atualmente estavam com o prefeito Gilberto Kassab (PFL), e manterá outros quatro que ocupam secretarias estaduais no governo pefelista de Cláudio Lembo (os titulares das pastas da Educação, Saúde, Administração Penitenciária e Desenvolvimento e Assistência Social permanecerão em seus cargos).
Apesar de até agora nenhum parlamentar eleito para a Assembléia Legislativa ou Câmara Federal ter sido convidado, a tradição reza que os governadores costumam convidar pelo menos dois deputados, um estadual e outro federal, para a equipe. Nos bastidores, a aposta é que os dois cargos acabem saindo do PSDB e PFL, que se coligaram durante a campanha. O deputado federal cotado para ficar em São Paulo deve sair do PFL, até para evitar, logo de início, um enfraquecimento da bancada tucana na Câmara.
O deputado José Aristodemo Pinotti (PFL) está entre os indicados para permanecer em São Paulo. A assessoria de imprensa do médico afirmou haver encontros entre o deputado e o governador eleito, citando a amizade existente entre eles, porém, declarou que ainda não foi negociado um cargo para Pinotti nas secretarias.
Entre os deputados estaduais, o nome do tucano Sidney Beraldo está entre os mais citados, mas a assessoria do parlamentar desmente os boatos e afirma que ainda são apenas especulações, embora garanta que, se houver um convite, este será estudado.
O ex-reitor da Unicamp (Universidade de Campinas), Carlos Henrique Brito Cruz, também está sendo assediado por Serra, provavelmente para a Secretaria de Ciências e Tecnologia.
Brito Cruz, no entanto, diz que não sai da Fapesp (Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo), onde trabalha atualmente.

Perfil centralizador
O professor da Fundação Escola de Sociologia, Rogério Baptistine, afirmou que os nomes indicados pelo governador reafirmam o perfil controlador e centralizador de José Serra. "O (Cláudio) Lembro e o PFL fazem parte do governo tucano desde a época do (Mário) Covas, por isso é pouco provável que esteja acontecendo loteamento de cargos", explicou o professor. Rogério Baptistine acredita que o desfalque nas secretarias municipais foi causado pelo fato de Serra entender que esses nomes são essenciais para seu bom desempenho. "Não podemos esquecer que ele está, na verdade, é de olho em 2010 e para isso precisa fazer um ótimo governo", diz o especialista.
Até agora estão confirmados Maria Lucia Vasconcelos (Educação), Luiz Roberto Barradas (Saúde) e Antônio Ferreira Pinto (Administração Penitenciária), Rogério Amato (Desenvolvimento e Assistência Social), Aloysio Nunes Ferreira (Casa Civil), Francisco Luna (Economia e Planejamento), Luiz Marrey (Justiça), José Luiz Portella (Transportes Metropolitanos), Ronaldo Marzagão (Segurança Pública) e Mauro Ricardo Machado Costa (Fazenda).