Notícia

Planeta Universitário

Sergio Gargioni é eleito presidente do Confap

Publicado em 11 março 2013

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Sergio Gargioni, foi eleito presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). A votação foi feita por representantes das Faps de todo o país em Salvador, em 8 de março, durante o Fórum Nacional do Confap. Gargioni estará à frente do conselho pelos próximos dois anos. Segundo ele, o objetivo é dar continuidade e concretizar ações implementadas pelo professor Mário Neto Borges, que presidiu o Confap nos últimos quatro anos.

“Fico muito contente por ter sido lembrado pelos meus pares nesta importante missão. Todos nós teríamos competência para dirigir, mas é muito importante ter disponibilidade para abraçar essa responsabilidade”, ressaltou Gargioni.

O presidente eleito salientou que sua gestão seguirá três linhas principais: administrativa (com melhorias nas operações e processos burocráticos), estratégica (foco no diálogo permanente, representação e articulação com entidades nacionais e internacionais) e política (consolidando a presença do Confap no setor de ciência, tecnologia e inovação).

Borges transmitirá o cargo a Gargioni em Brasília ainda este mês. “Se avançamos até aqui, temos ainda mais a conquistar”, disse Borges. “Hoje, o Confap é um dos protagonistas no palco da CT&I nacional e, por isso mesmo, precisa atuar com determinação para cumprir bem o seu papel”, disse.

Criado em 2007, o conselho é uma organização sem fins lucrativos que tem por objetivo articular melhor os interesses das agências estaduais de fomento à pesquisa. Por meio de suas associadas, o Confap executou um orçamento de R$ 2 bilhões em 2012. Estima-se que, este ano, esse valor chegue a R$ 2,5 bilhões.

“Não basta ao Brasil crescer apenas como uma potência econômica, é necessário tornar a Ciência e Tecnologia um pilar fundamental ao desenvolvimento do país”, afirmou Borges em seu discurso de abertura do evento em Salvador.

Borges também defendeu que, em nome da ciência de alta qualidade, as FAPs têm o importante papel de conhecer seus estados a fundo e formar parcerias com agências do Brasil e do exterior – e com empresas do porte da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Embraer.

Durante o evento, também foi apresentada a nova interface do sistema de indicadores para as FAPs, o Sifaps, um software que permitirá a avaliação de resultados obtidos, bem como a comparação entre as outras fundações em itens como nível de produção e orçamentos, por exemplo.

Com Bruna Kalaes, Unesp Agência de Notícias, de Salvador

Fonte: Agência FAPESP