Notícia

Instituto de Química de São Carlos

Sensor colocado sobre a pele analisa substâncias presentes no suor

Publicado em 15 julho 2020

Por Comunicação IQSC

Foi desenvolvido um sensor impresso em nanocelulose microbiana, para ser usado sobre a pele, que permite detectar várias substâncias presentes no suor, como sódio, potássio, ácido úrico, ácido láctico, glicose, entre outras. “Uma aplicação possível do sensor de nanocelulose é o monitoramento do diabetes”, informou Robson Silva, um dos autores da pesquisa, à Agência FAPESP. Acrescentou que há outras formas possíveis de uso: o controle hormonal em mulheres, por meio da detecção do hormônio estradiol, e a detecção da presença de poluentes atmosféricos no organismo. “A nanocelulose microbiana é um polímero 100% natural, produzido por bactérias a partir do açúcar”, informou o pesquisador.

“O sensor tem a forma de um pequeno adesivo retangular, com 1,5 centímetro de comprimento e 0,5 centímetro de largura e a espessura de uma folha de papel de seda”, segundo informações apuradas pela Agência FAPESP.

Anderson Massahiro de Campos, Mestre em Química pelo Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da USP, também contribuiu. “Este foi um trabalho paralelo que fiz durante o mestrado. Eu pude contribuir porque meu trabalho de mestrado também envolvia o desenvolvimento de sensores eletroquímicos, mas com uma plataforma diferente (nanoesferas de carbono em eletrodo de carbono vítreo), para diferentes aplicações (detecção de paracetamol em amostras de suor e saliva artificiais), logo a forma com que a pesquisa foi desenvolvida foi a mesma nos dois casos”. O mestrado de Anderson foi desenvolvido junto ao Grupo de Materiais Eletroquímicos e Métodos Eletroanalíticos  do IQSC e atualmente está na Alemanha desenvolvendo seu doutorado.

Os pesquisadores estudam o uso do dispositivo para a administração de medicamentos, bem como sua viabilização comercial.

Também são autores do trabalho: Osvaldo Novais de Oliveira Junior (IFSC/USP – coordenador da pesquisa), Paulo Raymundo Pereira (IFSC/USP), Deivy Wilson (IFSC/USP), Caio Otoni (UNICAMP), Hernane Barud (UNIARA), Carlos Costa (LNNano), Rafael Domeneguetti (UNESP-Araraquara), Debora Balogh (IFSC/USP) e Sidney Ribeiro (UNESP).

O artigo “Microbial nanocellulose adherent to human skin used in electrochemical sensors to detect metal ions and biomarkers in sweat” publicado na revista Talanta, está disponível clicando aqui.

por Comunicação IQSC, adaptado do texto original de José Tadeu Arantes/Agência FAPESP