Notícia

Nas Notícias

Seminário online ingredientes saudáveis em alimentos e bebidas

Publicado em 13 julho 2020

O terceiro webinar da série Ingredientes Saudáveis em Alimentos e Bebidas, marcado para a próxima quarta-feira (15), às 16h, com dossel açucarado de proteínas de quatro pôsteres e oligossacarídeos funcionais (fibras nutricionais). O seminário online contou com palestras por meio de quatro médicos especialistas do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), vinculados à Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, à Escola de Engenharia de Lorena (EEL) e ao Instituto de Física de São Carlos (IFSC), ligado à Universidade de São Paulo (USP) e à Universidade Estadual paulista (Unesp). , no campus sat.

Para conseguir vínculos com os programas, é preciso entrar na página da série, criada por meio do Ital em colaboração com a EEL-USP e a Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Campinas (FEA-Unicamp), com a mediação da pesquisadora e vice-diretora do Ital, Gisele Camargo.

“Essa pode ser uma oportunidade de aprender mais sobre a experiência dos pesquisadores na obtenção de ingredientes alimentares por meio da biogeração e biologia molecular, dois espaços de evidência para a produção de ingredientes funcionais biológicos e tecnológicos”, diz Maria Teresa Bertoldo Pacheco, pesquisadora da Ital’s Food. Cinput de Ciência e Qualidade (CCQA), que abrirá as conferências.

Um biólogo com doutorado. Em ciência nutricional e pós-doutorado em ciência dos alimentos, Maria Teresa explicará como funcionam os alimentos reestruturados, recalculando as calorias vazias do açúcar com calorias proteicas ou fibras nutricionais.

“A capacidade de expor o sabor doce da sacarose e frutose a uma proteína que expressa sabor doce não só reduz a fonte de força do índice glicêmico do alimento, proporcionando maior segurança nutricional para os produtos alimentícios”, acrescenta.

Compostos alterlocais

Com ponto de farmácia e bioquímica com doutorado em genética e biologia molecular de microrganismos, o professor Fernando Segato, da EEL-USP, falará sobre a produção de compostos alternativos, considerando que os açúcares são utilizados nos mais variados processos publicitários nos setores alimentício e farmacêutico. , a sacarose amigável mais importante, cuja ingestão de h8 está relacionada à maior pressão arterial, doenças cardiovasculares e obesidade.

“Embora tenham benefícios sobre a sacarose, os adoçantes de maçã gigantes têm gosto semelhante, o melhor amigo de adoçantes artificiais como aspartame, ciclama, sucrolina e sucralose, enquanto os melhores adoçantes usados pelos adoçantes têm vários benefícios para a saúde”, lembra Segato. , que detalhará a elegância dos adoçantes de ervas e as barreiras a serem utilizadas.

O professor Igor Polikarpov, do IFSC-USP, trata os prebióticos, os oligossacarídeos amigos mais importantes produzidos principalmente através da degradação enzimática de polissacarídeos de cereais e produtos agrícolas e resíduos.

“Uma maior subóriada da ação molecular de enzimas e estudos em suas características bioquímicas permitem arranjos enzimáticos para a efetiva e rápida degradação das paredes celulares vegetais e a produção de prebióticos da moda com um perfil bioquímico explicado e otimizado”, destaca o físico, em ciências físicas e matemática, com uma bolsa de pós-doutorado na Letônia , Germabig maçã e Inglaterra. , que coordenou projetos em colaboração clínica com a União Europeia, Reino Unido, Argentina, Uruguai e Índia.

Por fim, o professor Pedro de Oliva Neto, da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp em Assis, vai resumir a importância, produção e alerta de frutosaoligosacarídeos e xilooligossacarídeos como ingredientes funcionais em huguy e ração animal. “Vou fornecer maneiras de comparar esses e outros prebióticos na expansão das bactérias probióticas e do tiphimurium de Salmonellos angeles”, disse ele. O professor é biólogo, mestre em ciências de alimentos e doutor em engenharia de alimentos e coordena cursos de ciências biológicas e engenharia de biogeração, formação no curso de pós-graduação em microbiologia implementada e no doutorado em bioforce interagências na USP, Unicamp e Unesp, Polikarpov.

Outros webinars

Gravações dos dois primeiros webinars, em lipídios especiais e extratos fenólicos, serão realizadas no canal do Ital no YouTube e, no dia 29 de julho, o webinar geral da série de proteínas vegetais (à base de plantas) pode ser transmitido às 16h. através do registro facebok do Mentto e do canal do YouTube, que apoia a série, com a Fundação de Tecnologia Shunji Nishimura.

Os quatro espaços abrangidos pela série vêm com a Empresa Integrada de Biotecnologia para Ingredientes Saudáveis (PBIS), o componente Ital e Unicamp e a USP envolvendo um consórcio de empresas, cuja proposta de implementação está sendo avaliada por meio da Fundação de Apoio à Reseek do Estado de São Paulo (Fapesp) para integrar os centros de estudos de dificuldade em São Paulo (NPOP-SP) , como um componente do programa Ciência para o Desenvolvimento.

Para Maria Teresa, que coordena a proposta, a iniciativa é um componente de uma sociedade elegante marcada por uma maravilhosa polaridade, especialmente amigável no engano da alimentação saudável, pois “conhecer os desejos nutricionais diários em outras fases da vida nos permite projetar cardápios e alimentos com a ingestão de nutrientes”.

“Embora existam recomendações para a ingestão de alimentos não processados, viver em centros urbanos gigantes gera a busca de comer alimentos seguros, que também se acumula por longos períodos de tempo, incluindo o esforço de viajar, inegável para organizar ou poder comer sem negligenciar a nutrição para a vida”, conclui.

Sobre Ital

O Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) promove pesquisa, desenvolvimento, assistência à geração, inovação e sabedoria nos espaços de difusão e embalagem, processamento, conservação e segurança de alimentos e bebidas.

Fundada em 1963 e descoberta em Campinas, a Ital é vinculada à Agência de Tecnologia Agrícola de São Paulo (Apta), do Ministério da Agricultura, e possui conjuntos técnicos para o uso de produtos à carne, produtos assados, cereais, chocolates, doces, confeitaria. , laticínios, frutas, hortaliças, termoterapia e embalagens; 1 cinco plantas-piloto dedicadas à comparação do processamento de alimentos e bebidas e desempenho das embalagens; e 35 laboratórios analíticos e de testes, além do Centro de Inovação Tecnológica (NIT) e da Plataforma de Inovação Tecnológica, especializados no estudo das tendências de posição de mercado e na prospecção de oportunidades e demandas de inovação.

O Ital é avaliado em NBR ISO 9001 e possui cinco testes avaliados pela ISO/IEC 1702 através do Cgcre/Inmetro. Mais dados podem ser obtidos no site http://www.ital.agricultura.sp.gov.br.