Notícia

Jornal do Commercio (RJ)

Semana nacional promove C&T

Publicado em 03 outubro 2005

Divulgação - Eventos reúnem atividades da astronomia ao teatro

"Ji-Paraná, Rondônia, Guajará-Mirim, Cacoal, Ariquemes, Pimenta Bueno, logo logo eu estarei em Porto Velho." Quem já ouviu a música Meu veneno, de Renato Teixeira, sabe o prazer de rodar pelo País. Mas, se a canção se restringe ao Centro-Oeste e Norte do Brasil, a ciência brasileira fará um trajeto muito mais longo entre os dias 3 e 9 de outubro - além de passar em quase todas as cidades citadas pelo compositor.
A 2a Semana Nacional de C&T pretende espalhar informação de cunho científico e tecnológico pelas cinco regiões brasileiras. Até quinta-feira, segundo o site oficial do evento, realizado pelo governo federal em parceria com outras dezenas de instituições, mais de 5 mil atividades estavam programadas. Do Oiapoque ao Chuí, da Paraíba ao Acre, os brasileiros poderão presenciar ações de popularização do conhecimento científico.
"A ciência do país ainda é pequena para as nossas necessidades, para os nossos problemas. Precisamos atrair mais o jovem e fazer com que a sociedade tenha uma percepção clara do universo científico", disse Sergio Rezende, ministro da Ciência e Tecnologia, à Agência Fapesp.
Segundo ele, iniciativas como a Semana de C&T são fundamentais e continuarão com apoio do ministério. "A melhora da educação e a popularização da ciência são questões estratégicas na nossa visão", afirma.
As áreas das atividades programadas pelos participantes do evento da próxima semana são bastante diversificadas. Astronomia, teatro, a questão da água, biologia, física e aplicações tecnológicas em cada um desses campos. Tudo estará, de forma gratuita, ao alcance dos olhos e quase sempre das mãos.
O trajeto que percorrerá a ciência e a tecnologia brasileira terá centenas de paradas. Ao todo, segundo o cadastro oficial, serão 1.257 eventos em 280 cidades brasileiras. O Nordeste terá a maior quantidade de municípios envolvidos, 94. O Sudeste vem logo atrás, com 93. Depois aparecem a região Sul, com 50, a Norte, com 31, e o Centro-Oeste com 11 cidades.
Em termos estaduais, o Rio Grande do Sul, Ceará, Roraima e Tocantins são os mais mobilizados. No Sudeste, a programação é mais extensa em São Paulo e, em seguida, no Rio e em Minas Gerais. Respectivamente, estão programados para esses estados 195, 177 e 66 eventos.

Agência Fapesp