Notícia

PSDB

Sem Metrô de São Paulo, PIB nacional decresceria em 0,6%

Publicado em 05 junho 2013

Pesquisa recente realizada no Departamento de Economia da FEA-USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo) revela que sem o Metrô de São Paulo a economia brasileira perderia R$ 19,3 bilhões por ano. O estudo coordenado pelo professor Eduardo Amaral Haddad teve apoio da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

Para quantificar o impacto econômico do sistema metroviário paulistano, o estudo intitulado “The Underground Economy: Tracking the Wider Impacts of the São Paulo Subway System” (A Economia Subterrânea: Rastreamento dos Impactos mais Amplos do Sistema de Metrô de São Paulo), utilizou o conceito de “tamanho efetivo de mercado de trabalho”. Essa grandeza é definida pelo número de empregos que, a partir de seu local de residência, um trabalhador pode alcançar em determinado intervalo de tempo.

Quanto maior o “tamanho efetivo de mercado de trabalho”, maior a oferta de empregos para o referido trabalhador e maior a sua disponibilidade para trabalhar nas firmas possíveis de alcançar no intervalo de tempo considerado.

“O metrô atende diariamente a 4 milhões de passageiros. Setenta por cento das viagens correspondem a idas e vindas de trabalhadores de suas residências aos locais de trabalho. A maior velocidade dos deslocamentos proporcionada pelo metrô contribui diretamente para o aumento da produtividade desses trabalhadores e, consequentemente, para o melhor desempenho econômico das firmas nas quais estão empregados”, disse o professor Haddad à Agência Fapesp.

Com as equações montadas, os pesquisadores realizaram simulação eliminando o metrô, para determinar a influência específica dessa variável. Os cálculos mostraram que, nesse caso, o Produto Interno Bruto (PIB) municipal decresceria em 1,7%. E o PIB nacional, em 0,6%. A partir daí, chegou-se ao número de R$ 19,3 bilhões por ano.

Do Portal do Governo do Estado