Notícia

Revista Pecuária Corte

Seleção Genômica

Publicado em 01 junho 2011

Por Fernando Sebastian Baldi Rey e Lucia Galvão de Albuquerque

Tradicionalmente, a seleção, isto é, a escolha dos touros para serem pais da próxima geração, é realizada com base na DEP (Diferença Esperada na Progénie) que é obtida a partir de medidas fenotípicas (como peso, ganho em peso, precocidade, etc.) e dados de genealogia dos animais (pedigree). No gado de corte, este tipo de seleção vem sendo aplicada no Brasil há mais de duas décadas, e tem sido bem sucedida, sobretudo para características de crescimento.

A partir da década de 90, iniciou-se a utilização de marcadores genéticos para identificação de paternidade e de genes que determinam defeitos genéticos, bem como para auxiliar na seleção de características de importância econômica (seleção assistida por marcadores). Marcadores moleculares, como o próprio nome diz, são pontos de referência no genoma que podem estar próximos de um gene que afeta a característica de forma significativa, chamado de QTL (Quantitative Trait Loa). Vários destes marcadores têm sido comercializados por diferentes empresas Entretanto, em relação às características de importância econômica, como pesos nas diferentes idades, reprodução, qualidade do produto, etc, que são determinadas por muitos pares de genes, cada um com um pequeno efeito, e muito influenciadas pelo ambiente, a seleção com base nos marcadores tem sido pouco eficiente para promover aumento no ganho genético. Isto acontece porque estes marcadores explicam apenas uma pequena parte das diferenças genéticas existentes entre os animais Visando resolver este problema, em 2001, alguns pesquisadores sugeriram a utilização da chamada "seleção genômica", que é uma forma de seleção assistida por marcadores espalhados por todo o genoma. Desta forma, utilizando milhares de marcadores, é possível explicar uma grande porção das diferenças genéticas entre os animais 0 problema na época era a dificuldade e o custo de genotipar os animais para um grande número de marcadores Entretanto, nos últimos anos, após o sequenciamento do genoma humano e de várias espécies de animais domésticos, incluindo os bovinos, uma quantidade muito grande de marcadores foram identificados Com os desenvolvimentos tecnológicos na área de genética molecular, foi possível a automatização da genotipagem dos animais, para um grande número de marcadores, distribuídos por todo o genoma a um custo relativamente mais baixo. No começo deste ano, algumas empresas, como lllumina e Affimetrix, começaram a comercializar painéis, para bovinos, com cerca de 650 a 770 mil marcadores genéticos.

A seleção genômica é realizada com base nos valores genômicos preditos pela somatória dos efeitos de todos os marcadores espalhados pelo genoma. O valor genômico de um animal pode ser associa do ao seu valor genético, obtido da forma tradicional (DEP), aumentando a confiabilidade da estimativa do valor deste animal para um programa de melhoramento genético. Um aspecto importante é a possibilidade de seleção de animais jovens, que ainda não têm desempenho próprio, para serem submetidos a testes de progénie. Neste caso, a avaliação genômica deve ser mais acurada que a avaliação com base nas informações dos pais destes animais Cabe ressaltar que a seleção genômica terá maior impacto sobre as características de alto custo ou de difícil mensuração, como aquelas associadas aos custos de produção (consumo e eficiência alimentar) e qualidade do produto final (qualidade de carne e carcaça), bem como aquelas de difícil seleção, como precocidade sexual e eficiência reprodutiva. Um aspecto a ser destacado é que, mesmo empregando a seleção genômica, é necessário que se mantenha o controle zootécnico dos animais, com identificação correta do animal e de seus pais, pesagens nas diferentes idades, etc, incluindo todas as informações atualmente coletadas Estes dados são necessários para, periodicamente, estimar o valor dos marcadores bem como as DEP tradicionais, que devem ser utilizadas em conjunto com as DEP genômicas

Recentemente, a UNESP de Jaboticabal adquiriu, com verba da FAPESP, um equipamento da empresa lllumina para genotipagem e sequenciamento do genoma, que pode ser utilizada para várias espécies de animais e vegetais É o primeiro equipamento deste tipo instalado na América Latina, e irá oferecer serviço do genotipagem com o chip de alta densidade, desenvolvido para bovinos, para todo o Brasil.

O nosso grupo, em conjunto com outras instituições e empresas privadas, está desenvolvendo dois grandes projetos, aprovados pelo CNPq e FAPESP, na área de seleção genômica aplicada a bovinos de corte, mais especificamente na raça Nelore. 0 foco principal destes projetos são as características ligadas à precocidade sexual de fêmeas, eficiência reprodutiva, qualidade da carne e carcaça e eficiência de conversão alimentar. Além disto, serão incluídas as características de importância econômica que, normalmente, são contempladas em programas de melhoramento genético de gado de corte, como as de crescimento. Os resultados destes projetos fornecerão ferramentas e metodologias que auxiliarão no melhoramento genético destas características, permitindo ao produtor agregar valor ao produto, atender nichos de mercado, bem como melhorar a produtividade do seu sistema de forma social e economicamente sustentável. A seleção genômica representa uma alternativa que permitirá avanços importantes para a pecuária de corte, por meio de maiores ganhos genéticos para aquelas características com baixa resposta à seleção e/ou aquelas que não têm sido consideradas nos programas de melhoramento genético.