Notícia

Monitor Mercantil online

SEG Notícias - Fazenda altera seguro à exportação para atrair bancos privados

Publicado em 11 dezembro 2015

A presidente Dilma Rousseff editou nesta quarta-feira, 9, Medida Provisória que faz uma ampla reforma no seguro de crédito à exportação garantido pelo Tesouro Nacional. Num momento de melhora dos resultados da balança comercial brasileira, a reboque da alta da dólar, a MP aumenta o leque de produtos que poderão ter o financiamento das exportações segurado pela União.

A MP também visa a atrair bancos privados ao crédito das vendas externas. Hoje, o financiamento à exportação é ainda muito concentrado no Bndes e Banco do Brasil. O risco do governo nas exportações é menos oneroso para o banco financiador.

O governo incluiu na lista de acesso ao seguro público bens agrícolas cujo produtor seja beneficiário de cotas tarifárias para mercados preferenciais.

O seguro do governo é bancado pelo Fundo de Garantia à Exportação (FGE), que tem hoje disponibilidade para dar garantias de US$ 7 bilhões em novos financiamentos. O Fundo tem US$ 28 bilhões de exportações seguradas. Segundo o subsecretário de Crédito e Garantias às Exportações do Ministério da Fazenda, Guilherme Laux, as mudanças vêm sendo costuradas há um ano e meio e têm como objetivo deixar o seguro de crédito à exportação mais abrangente e eficiente.

"Estamos abrindo o seguro para novos atores", disse. Para ele, o seguro de crédito à exportação é ainda pouco divulgado no país, principalmente entre médias e pequenas empresas. No ano passado, o governo abriu o acesso também para essas empresas. O subsecretário destacou que a MP ajudará o país a exportar volumes maiores de bens e serviços no cenário atual mais favorável da balança.

Até agora, o FGE, criado em 1997, foi mais voltado às exportações de aviação civil (Embraer), serviços de obras de infra-estrutura de obras e bens de capital. A abertura para bens agrícolas era uma demanda dos exportadores. A intenção do governo é ampliar aos poucos os tipos de exportação que poderão ter acesso ao seguro.

"A MP vai trazer novos bancos para o financiamento com menos insegurança jurídica", afirmou o subsecretário. Um dos dispositivos da MP deixa claro que os prazos do FGE são os previstos no Código Civil. A estratégia do governo é deixar o seguro compatível com o que é feito em outros países.

Outra alteração feita pela MP trata da cobrança judicial de créditos pela União. A MP dispensa a União da cobrança judicial de créditos cuja recuperação seja considerada inviável, ou seja, quando for verificado pela Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda que o custo dos procedimentos necessários à cobrança são superiores ao valor a ser recuperado.

A MP inclui a possibilidade de o seguro ser utilizado também por seguradoras e organismos internacionais que financiarem, refinanciarem ou garantirem a produção de bens e a prestação de serviços destinados à exportação brasileira.

O FGE já arrecadou, desde a sua criação, US$ 1 bilhão em prêmios e teve que pagar apenas US$ 40 milhões de indenizações.

.

Seguro para academias - A fim de expandir a oferta de produtos customizados para diversos segmentos do mercado, ampliar sua atuação nacional e ser referência no desenvolvimento de soluções em seguros para Pequenos e Médios Empresários, a Tokio Marine Seguradora apresenta o Tokio Marine Academias. O seguro possui coberturas exclusivas da companhia e que já são comercializadas em outros produtos segmentados, como orientação jurídica, despesas médico-hospitalares, vida em grupo para empregados e reembolso do seguro de fiança locatícia. O pacote também oferece serviços 24 h, incluindo eletricistas, encanadores e chaveiros.

"Com o lançamento do Tokio Marine Academias, a seguradora reforça seu portfólio de soluções customizadas para o segmento de PMEs e atende as principais demandas desse setor. O produto traz coberturas e serviços diferenciados para o mercado fitness", afirma o diretor-executivo de Produtos Pessoa Jurídica, Felipe Smith.

Para garantir a segurança dos empreendedores do setor, o produto dispõe de coberturas para incêndio (inclusive decorrente de tumultos, greves e locaute), reembolso de despesas com instalação em novo local e pagamento de aluguel, além das coberturas tradicionais de danos elétricos, roubo ou furto mediante arrombamento, valores no interior e em trânsito, dentre outras.

O novo produto conta também com a cobertura exclusiva para roubo de bens de alunos, que garante aparelhos celulares, smartphones, notebooks, netbooks, laptops, tablets, iPads e outros equipamentos portáteis de informática ou de telefonia móvel similares em conseqüência de roubo ou furto qualificado ocorrido no local segurado.

Os segurados têm ainda os benefícios da prevenção do check-up predial com pequenos reparos e agilidade na indenização do bem/equipamento sem depreciação pelo uso. O seguro também disponibiliza serviços para casos de quebra de vidros, espelhos, mármores e anúncios luminosos.

De acordo com Felipe Smith, o seguro foi desenvolvido para atender as necessidades dos proprietários de academias com coberturas e serviços que garantem a tranquilidade no dia a dia do negócio. "O contrato também prevê proteção para equipamentos portáteis e eletrônicos em todo o território nacional, além de reembolso de despesa com gerenciamento de crise em situações que exponham a imagem da academia", diz o executivo. Segundo ele, a eficiência nas indenizações é outra vantagem e um dos principais motivos pelo qual os clientes devem escolher o Tokio Marine Academias.

Desde o ano passado, a companhia lançou com sucesso os produtos clínicas e consultórios; escolas; escritórios; bares e lanchonetes; hotéis e pousadas e salões de beleza e estética.

.

DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL


Abimed divulga balanço de desempenho do setor de produtos para saúde

A Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para Saúde (Abimed) apresenta, no próximo dia 16, o balanço de desempenho do setor de dispositivos médicos em 2015 e as perspectivas para o próximo ano, em face do atual momento econômico do país. O mercado de produtos para saúde representa 0,6% do PIB e movimentou US$ 11,7 bilhões em 2014.

O anúncio será feito durante o encontro anual da entidade, que contará ainda com a participação de Pedro Ivo Sebba Ramalho, adjunto do diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que apresentará a agenda e programas do órgão para a área da Saúde em 2016.

Como parte da campanha Acelerando a Inovação no Brasil, lançada pela Abimed no ano passado, o evento também será um fórum para o setor de produtos para saúde aprofundar o debate sobre o tema. A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) apresentará o apoio e os financiamentos que a Fundação proporciona para as atividades de inovação e sua visão sobre o seu potencial e desafios no Brasil, especialmente na área da saúde.

.

ENDOSSANDO


Prêmio Líderes da Saúde - A Agfa HealthCare recebeu, pelo segundo ano consecutivo, o Prêmio Líderes da Saúde, na categoria Diagnóstico por Imagem.

A cerimônia de premiação do Líderes da Saúde 2015, aconteceu em São Paulo, no Espaço Apas, sob a direção do Grupo Mídia. O Prêmio celebra as conquistas das empresas do mercado de saúde e reconhece o sucesso destas empresas nos últimos 12 meses. José Laska, Diretor Geral da Agfa HealthCare Brasil, recebeu o prêmio na categoria Diagnóstico por Imagem.

"Estar entre as empresas de maior destaque no Prêmio Líderes da Saúde é uma grande conquista para a Agfa HealthCare e é ainda mais significativo por vencermos na categoria Diagnóstico por Imagem pelo segundo ano consecutivo. Para nós é um termômetro de que estamos realizando um trabalho sólido e profissional, ao lado de importantes parceiros no setor de Saúde", comenta Laska.

A empresa foi destaque por apresentar cases como o do Hospital Samaritano, do Sino-Brasileiro Hospital e Maternidade, do Hospital Unimed Nordeste e da Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (IDI), que administra a área de radiologia de 57 unidades do SUS, com a responsabilidade de realizar 300 mil exames radiológicos por mês, parceira da Agfa HealthCare, que fornece toda a solução de RIS/PACS, Teleradiologia e Digitalizadores de Imagens.

.

1º Prêmio de Inovação Transformacional - A Abimed anunciou nesta semana os ganhadores do 1º Prêmio Abimed de Inovação Transformacional. Foram premiadas três empresas que se destacaram por colocar no mercado inovações que contribuíram para a ampliação do acesso da população à saúde, a melhoria do padrão de cuidados médicos e a sustentabilidade econômica do sistema de saúde.

A premiação ocorreu durante a terceira edição do "Líderes da Saúde", promovido pelo Grupo Mídia. Os ganhadores foram eleitos por uma Comissão Julgadora formada por Dirceu Barbano, ex-diretor-presidente da Anvisa; Giovanni Guido Cerri, presidente do Conselho Diretor do Instituto de Radiologia do HCFM/USP e ex-secretário de Estado da Saúde de São Paulo; Gonzalo Vecina Neto, superintendente corporativo do Hospital Sírio Libanês; e Aurimar Pinto, diretor-executivo de Relações Institucionais da Abimed.

"Além de fomentar a inovação, que é um compromisso da Abimed, o Prêmio comprova que existem ilhas de excelência e empreendedores de sucesso no país e que é possível superar com criatividade e bons resultados as dificuldades para inovar no Brasil", avalia Fabrício Campolina, presidente do Conselho de Administração da Abimed.

Na categoria "Ampliação do acesso da população à saúde" o vencedor foi o projeto Implementação de tecnologias inovadoras para telerradiologia: estudo de caso no Governo do Estado do Amazonas, apresentado pela empresa carioca Diagnext.com. A empresa desenvolveu uma solução para transmissão remota de exames radiológicos - como mamografia e raio X - no Estado do Amazonas, que enfrenta inúmeras dificuldades logísticas de atendimento médico e de telecomunicações devido às barreiras geográficas.

O sistema foi implantado pela Secretaria de Saúde do Amazonas em 50 hospitais do interior do estado, viabilizando a realização de cerca de 200 mil exames radiológicos, inclusive de emergência, no período de um ano. Desse total, cerca de 8 mil foram mamografias. Por meio desse sistema, a rede do interior é conectada a uma central que funciona em Manaus, onde uma equipe médica analisa as imagens geradas nos municípios e devolve os laudos via satélite para as unidades de saúde do interior. Com essa tecnologia é possível transmitir em menos de 10 minutos um exame que, por outros métodos, poderia levar até 8 horas para chegar aos especialistas.

Já na categoria "Melhoria do padrão de cuidados médicos" ganhou o projeto O transporte de vacinas saiu da era do gelo: um novo conceito para transporte e conservação de produtos, da empresa gaúcha Biotecno. A empresa desenvolveu uma câmara de conservação portátil, sem uso de gelo, para transporte de órgãos para transplante, vacinas e produtos biológicos como bolsas de sangue, materiais de laboratório e medicamentos. A câmara é uma alternativa para as caixas térmicas com gelo reciclável tradicionais, que garantem a efetividade e segurança do produto por um período de tempo bastante curto, provocando grandes perdas.

Na categoria "Sustentabilidade do Sistema de Saúde" o projeto vencedor foi Intelitive: Uma Aplicação Prática de Inovação baseada em Sustentabilidade em Sistema de Saúde, da empresa Astus Medical, de São Paulo. Genuinamente brasileira e de pequeno porte, a empresa desenvolveu um equipamento de videolaparoscopia com tecnologia e mão de obra totalmente nacionais - o primeiro do mercado brasileiro com esta característica.

O projeto foi desenvolvido durante três anos por uma equipe de cerca de 10 pessoas e lançado no país em 2014. Por aliar alta tecnologia, qualidade e preço competitivo tem possibilitado que um novo grupo de profissionais e estabelecimentos de saúde tenham acesso ao equipamento.

Os vencedores receberam um troféu e um selo de reconhecimento de vencedor do 1º Prêmio Abimed de Inovação Transformacional, que poderá ser inserido em materiais impressos e na web.