Notícia

ABC do ABC

Secretário de Desenvolvimento Econômico de SP anuncia parceria com a região do Grande ABC

Publicado em 01 julho 2021

O Secretário Executivo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, Bruno Rocha Nagli, anunciou parceria com a região. Ao promover a abertura do Planejamento Estratégico da Agência de Desenvolvimento Econômico Grande ABC, na manhã de hoje (01), Nagli destacou uma série de oportunidades para os sete municípios.

“Nós identificamos uma série de oportunidades. Em meia hora mapeamos áreas como a ampliação do Banco do Povo, novos polos da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), linhas de financiamentos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de S. Paulo (Fapesp) para inovação, ou seja, a inserção ainda maior do Grande ABC nas ações estaduais, ainda mais com essa nova organização, essa força do movimento econômico que estamos vendo aqui. O Estado sempre esteve presente, e agora a nossa interlocução estará ainda maior”, destacou Nagli.

O presidente do Consórcio Intermunicipal Grande ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, frisou a importância de incluir as pautas de inovação no novo modelo da Agência GABC.

“Além desse novo modelo, desse novo formato, além de conversarmos novamente com esses atores do setor produtivo, acredito ser preciso incluir as pautas de inovação na questão das produções que a Agência pode trazer para a nossa região. Não só da competitividade, da redescoberta da vocação do ABC, que continua a ser a melhor esquina do Brasil, com uma posição logística favorável, mas que também que precisa se reinventar, e a agência pode ser esse condutor”, sugeriu Serra.

Para Aroaldo Oliveira da Silva, presidente da Agência GABC, o Planejamento Estratégico irá nortear os caminhos que a região irá trilhar.

“O Planejamento Estratégico dará quais serão os passos da Agência, o que iremos fazer para o futuro, o que queremos para a nossa região. O Grande ABC não é só o poder público, a iniciativa privada, não é só os sindicatos, o poder legislativo, as associações. O Grande ABC se tornou referência no Brasil porque teve a união de todos esses atores em prol do desenvolvimento. O ABC tem que ter a união de todas essas forças para darmos o salto necessário para voltar a fazer parte das cadeias mundiais de valores, das cadeias globais de produção, e o ABC tem a capacidade de conhecimento intelectual e produtivo para retomar esse gigantismo. Esse planejamento é o primeiro passo”, disse Aroaldo.

Sob a orientação do Sebrae, representantes de universidades públicas e privadas, Prefeituras e Câmaras Municipais, associações empresariais, sindicatos, Polo Petroquímico, Associações Comerciais, Dieese e agências de fomento promovem as discussões de planejamento da região para os próximos 10 anos. Ao final do dia, será tirado um relatório norteador ao trabalho da Agência GABC.