Notícia

JC e-mail

Secretarias de C&T do Sudeste têm papel decisivo no apoio e sustentação do desenvolvimento social da região

Publicado em 04 maio 2007

A afirmação é de Alberto Duque Portugal, diretor regional Sudeste do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de CT&I (Consecti) e secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais

Um impacto decisivo no apoio e na sustentação do desenvolvimento social, econômico e cultural da região Sudeste.

Esse é um dos principais resultados da atuação das secretarias de C&T da região, segundo Alberto Duque Portugal, diretor regional Sudeste do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de CT&I (Consecti) e secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais.

"As Sects são as herdeiras do aparato institucional que o Sudeste construiu, sendo uma herança da gênese da formação econômica da região, e claramente beneficiaram-se dos frutos daí gerados", afirmou, em entrevista ao Gestão C&T online.

Na sua avaliação, hoje as ações políticas das secretarias de C&T são vigorosas e o paradigma nacional para todas as instituições é a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de SP (Fapesp).

Ainda de acordo com ele, os demais Estados da região procuraram acompanhar esse exemplo, assim que encontraram lideranças e condições culturais e econômicas propícias.

"No Sudeste, este segmento do aparelho do Estado e instrumento do desenvolvimento está maduro e tem produzido respostas avançadas e ambiciosas para os Estados da região e para o país", destaca.

Na sua opinião, os desafios das secretarias de C&T da região se articulam à transferência e ao uso, pelos setores produtivos e pela sociedade, de todo o histórico investimento que foi realizado nessas instituições.

"É formar condições e gerações de cidadãos que possam usufruir e contribuir para a elevação consistente dos Índices de Desenvolvimento Humano", disse.

Outro desafio, segundo ele, é compreender os mecanismos de "transbordamento" da ciência e tecnologia para empregá-los com competência, seletividade e eficácia em favor de todas as demais regiões do país.

Ele também destaca a necessidade de inserção nos mercados globais, "muito além desta desequilibrada divisão internacional que nos reduz a exportadores de commodities".

Repasses

No que diz respeito à atuação das secretarias de C&T do Sudeste, uma conquista que pode ser comemorada diz respeito ao cumprimento do repasse dos recursos da receita líquida de alguns Estados da região para a área de C&T

No dia 27, em entrevista ao Gestão C&T online, o secretário de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Alexandre Cardoso, afirmou que o governador Sérgio Cabral tomou a decisão de repassar os 2% da receita líquida do Estado, previstos na constituição estadual, para a Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado (Faperj).

Com isso, a instituição poderá contar com um orçamento de aproximadamente R$ 200 milhões.

Outro Estado que também cumprirá o que está previsto na sua constituição é Minas Gerais. No dia 20, o governador Aécio Neves oficializou o repasse de 1% da receita líquida do Estado à Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapemig). O percentual equivale a cerca de R$ 160 milhões. (Bianca Torreão para o Gestão C&T online)

(Gestão C&T, nº 600)