Notícia

Mobile Time

Secretária de SP defende agilidade no leilão do 5G

Publicado em 18 dezembro 2019

Por Henrique Medeiros

A secretária de desenvolvimento econômico do estado de São Paulo, Patrícia Ellen, defendeu mais agilidade para a liberação do leilão do 5G pela Anatel. Na visão de Ellen, a entrada da tecnologia de quinta geração pode auxiliar no desenvolvimento de setores – como Internet das Coisas na área da saúde –, e por este motivo não pode ter atrasos. Em especial com uma eventual interferência por conta da discussão entre Estados Unidos e China.

“Precisamos investir em infraestrutura. Ter redes de alta capacidade, qualidade, velocidade e baixa latência. Por isso, nós precisamos que o leilão de 5G saia o quanto antes”, disse a secretária, durante evento organizado pelo Tembici nesta quarta-feira, 18, em São Paulo. “Não podemos entrar em discussões territoriais que não interessam ao País. Somos neutros”.

Outro ponto defendido por Ellen são “governanças e regulações” em setores como criptomoedas, inteligência artificial e padrões de Internet das Coisas (IoT), de maneira que não atrase ou afaste a inovação do País.

IPT e Citi

Outras questões compartilhadas pela secretária no evento são novidades sobre o desenvolvimento conectividade no IPT Open Experience (USP) e editais estaduais que envolvem IoT. Em relação ao IPT, Ellen explicou que o local terá conexão e experiências em 5G. Questionada sobre qual operadora que estará no local, afirmou que ainda não está definido se será uma ou mais provedoras. A rede móvel da quinta geração também será usada no Citi, o distrito tecnológico que na zona oeste de São Paulo.

Editais

Em editais, a Secretaria lançará duas iniciativas de fomentos à IoT. O primeiro é um edital de pesquisa cientifica junto à Fapesp que será divulgado na próxima quinta-feira, 19. Batizado de “Ciência para o Desenvolvimento”, ele terá R$ 100 milhões destinados à pesquisa aplicada em áreas como agricultura no século XXI, manufatura avançada, cidades inteligentes, redução das desigualdades, energia para o desenvolvimento, saúde, educação, conservação ambiental e de biodiversidade.

Outra novidade em edital que oferecerá R$ 5 milhões para cidades-pilotos de IoT no estado de São Paulo. Programada para março de 2020, o edital tenta atrair 40 municípios paulistas para acessarem a linha de crédito e rodar algum plano de cidade inteligente. Além do investimento, Ellen revelou que o governo estadual desenvolverá uma cartilha e uma série de seminários para gestores municipais saberem as melhores práticas em cidades inteligentes.