Notícia

Revista Água e Efluentes online

SBPC de olho no mar

Publicado em 13 maio 2011

 

Agência FAPESP – Começa no próximo domingo (25/7) a 62ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que será realizada no campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Natal.

Realizada a cada ano em um Estado diferente, a nova reunião, que terá cobertura da Agência FAPESP, tem a capital potiguar como cenário para ilustrar debates a respeito do tema central de 2010: “Ciências do mar: herança para o futuro”.

“Após duas reuniões voltadas à Amazônia [Belém, em 2007, e Manaus, em 2009], voltamos agora para o outro grande ecossistema brasileiro: o mar, a nossa ‘Amazônia azul’ de área de 4 milhões e 500 mil quilômetros quadrados e para a qual a ciência tem olhado muito pouco”, disse Marco Antonio Raupp, presidente da SBPC, à Agência FAPESP.

Segundo ele, a ciência está intimamente ligada a dois pontos fundamentais ao desenvolvimento do país e que devem ser partilhados com a população: inovação e sustentabilidade ambiental. “Precisamos não somente produzir o conhecimento, mas também difundi-lo para toda a sociedade a fim de que ela se desenvolva e aprenda com os erros do passado, quando não havia a preocupação atual com o meio ambiente”, disse.

“Pesca e aquicultura no Brasil”, “A qualidade de vida nas comunidades pesqueiras”, “Mar e defesa”, “A construção naval no Brasil”, “A importância dos oceanos nas mudanças climáticas”, “Cidades brasileiras e interação com o mar” e “Solos e ecossistemas terrestres das ilhas oceânicas brasileiras e da Antártica” são alguns dos temas previstos para as conferências.

A reunião ainda abrange um temário amplo que engloba diversas áreas do conhecimento como ilustram outros títulos da programação: “O cuidado de enfermagem às pessoas: passado e futuro”, “Lógica difusa como um modelo matemático para tratamento de incertezas”, “Projeto guerra e paz – Portinari”, “Desenvolvimento da física no Brasil fora dos grandes centros”, “Travessias: as trocas culturais de além-mar entre Portugal e Brasil”, “Sismicidade no Nordeste do Brasil” e “O papel atual dos museus de ciências”.

Serão 71 conferências, 53 mesas-redondas e 29 simpósios, entre os quais 41 estão relacionados ao mar. O evento também abrange encontros, minicursos e sessões de pôsteres de trabalhos científicos.

Estão também previstas sessões especiais. Uma delas será em homenagem ao físico Oscar Sala, professor emérito da Universidade de São Paulo (USP) falecido no início deste ano. Sala foi presidente da FAPESP de 1985 a 1995 e da SBPC entre 1973 e 1979.

Outro homenageado será o geneticista Crodowaldo Pavan, morto em abril de 2009. Pavan foi professor emérito da USP e da Universidade Estadual de Campinas, presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e da SBPC e diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da FAPESP de 1981 a 1984.

Outra sessão especial tratará do Ano Internacional da Química, que será celebrado em 2011.

Em paralelo, serão realizadas a SBPC Jovem, que disponibiliza atividades ao público infanto-juvenil, a Expo T&C, mostra que reúne instituições brasileiras ligadas à ciência e à tecnologia, e a SBPC Cultural, que promove apresentações artísticas regionais.

Debates e vídeos

Como novidade, a reunião anual da SBPC traz a atividade “Ciência em ebulição”, com debates entre dois pesquisadores com opiniões opostas sobre um determinado tema. Após as apresentações de cada ponto de vista, os debatedores poderão fazer perguntas entre si com direito a réplica.

O público também poderá perguntar aos debatedores. As discussões serão organizadas por um mediador e estão programados os temas: “Cotas nas universidades”, “O papel da atividade humana nas mudanças climáticas” e “Biossegurança e alimentos transgênicos”.

“Essa atividade procura mostrar que a dúvida faz parte do processo de aquisição do conhecimento científico e que o espírito crítico precisa ser desenvolvido, pois sem ele não há ciência”, disse Raupp.

O presidente da SBPC contou que o quadro “Ciência em ebulição” pretende mudar a ideia de que a ciência é uma “panaceia universal ou uma verdade inquestionável”. Por esse motivo, segundo ele, “os eventos de divulgação da ciência precisam lançar dúvidas, uma vez que essas são inerentes à atividade científica”.

A reunião terá ainda o Festival Minutos de Ciência, aberto a todos os visitantes do evento, inscritos ou não. Os participantes serão convidados a produzir vídeos com até dois minutos de duração que registrem momentos das atividades abrangidas pelo encontro.

Os arquivos devem ser baixados na secretaria da SBPC na UFRN entre os dias 28 e 30 de julho. Não há limite para a quantidade de vídeos inscritos. A diretoria da entidade escolherá os melhores que serão exibidos em sua página na internet a partir de setembro.

FAPESP em exposição

Um estande na ExpoT&C apresentará os principais programas de pesquisa da FAPESP nas áreas de biodiversidade (Biota-FAPESP), bioenergia (BIOEN), mudanças climáticas globais e inovação tecnológica.

A Fundação levará a exposição Natureza Brasileira – Mistério e Destino, apresentada em 2008 no Museu Botânico de Berlim, na Alemanha, que mostra ações científicas voltadas ao conhecimento e à preservação da biodiversidade brasileira.

Outro destaque será a exposição virtual Flora Brasiliensis On-line, com imagens em alta resolução do inventário feito pelo botânico Carl Friedrich Philipp Von Martius sobre a flora brasileira no século 19.

No estande da Fundação serão expostos ainda o portal FAPESP, a Biblioteca Virtual da FAPESP, a Agência FAPESP e a revista Pesquisa FAPESP, além de outras publicações científicas e impressos dos diversos programas apoiados.