Notícia

O Estado do Paraná

Satisfação sexual é maior entre homens na faixa dos 50 anos

Publicado em 05 março 2006

Agência FAPESP
Algumas coisas parecem melhorar com o tempo. Um estudo feito com 1.185 voluntários masculinos, de 20 a 79 anos, verificou que os homens na faixa dos 50 anos estão mais satisfeitos com suas vidas sexuais do que aqueles com 30 ou 40.
Segundo a pesquisa, feita na Noruega, o nível de satisfação identificado entre os homens entre 50 e 59 anos foi similar ao registrado na faixa de 20 a 29 anos.
O trabalho foi conduzido por cientistas da Rikshospitalet-Radiumhospitalet Trust, em Oslo, em parceria com colegas das universidades norueguesas de Oslo e Bergen e da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Os resultados foram publicados na edição de fevereiro do BJU International, periódico oficial da Associação Britânica de Cirurgiões Urologistas.
Os pesquisadores conduziram com os voluntários questionários que cobriam diversos aspectos ligados à atividade sexual, para os quais foram atribuídos notas. Eles concluíram que, embora o aumento na idade seja acompanhado por um declínio no desejo e nas capacidades de ter ereções e ejacular, a queda não se sustentou no item satisfação.
Nas análises dos questionários, a maior taxa de satisfação geral, de 2,79 pontos de um máximo de 4, ficou com a faixa de 20 a 29 anos. A segunda maior foi registrada para os homens de 50 a 59 anos, com 2,77 pontos. A faixa de 30 a 39 ficou com 2,55 pontos e a de 40 a 49 com 2,72.
A partir dos 59 anos, a satisfação caiu significativamente, com 2,46 pontos para 60 a 69 anos e apenas 2,14 pontos de 70 a 79 anos.
No item satisfação com as ereções, as notas foram de 1,60 para os homens com mais de 70 anos a 3,63 para a faixa entre 20 e 29 anos. A faixa dos 50 anos ficou com 3,03 pontos.
Dos voluntários, 86% eram casados ou tinham companhia sexual e 57% disseram ter tido relações sexuais nos 30 dias anteriores à pesquisa. Quanto aos medicamentos utilizados, os principais foram para pressão alta (tomados por 25%), ansiedade ou depressão (6%), diabetes (5%) e disfunção erétil (5%).
"Os resultados do estudo mostraram uma relação muito forte entre o aumento da idade e a redução nas funções sexuais, mas não entre idade e satisfação sexual", disse Sophie Fossa, do Rikshospitalet-Radiumhospitalet Trust, e um dos autores do estudo.
Segundo a pesquisadora, a idade foi responsável por uma variação de 22% no desejo sexual e de 33% nas ereções, mas de apenas 3% na satisfação sexual em geral.