Notícia

Guia Rio Claro

São Paulo terá 35 novos centros de excelência

Publicado em 25 novembro 2008

O programa é conduzido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (FAPESP).

Por meio de termo de cooperação firmado entre a FAPESP e o CNPq serão investidos R$ 187.166.343,00, divididos igualmente entre as duas instituições para o apoio aos 35 projetos selecionados.

O apoio da FAPESP permitiu a duplicação dos recursos federais investidos em São Paulo para criação de institutos no estado. A Fundação também propôs que as duas instituições aprovassem valores adicionais de R$ 25 milhões em razão da alta qualidade das propostas verificada durante o processo de análise.

Os projetos aprovados têm as características dos Projetos Temáticos da FAPESP, modalidade que se destina a apoiar propostas de pesquisa com objetivos suficientemente ousados, que justifiquem maior duração e maior número de pesquisadores participantes.

Selecionadas em âmbito internacional, as propostas foram avaliadas por pesquisadores ad hoc especializados em cada uma das áreas de pesquisa dos projetos contemplados.

“É muito positiva a inicitiva do MCT e do CNPq com o Programa dos Institutos Nacionais de C&T. A colaboração com a FAPESP deu-se de forma muito construtiva e o CNPq fez um excelente trabalho na operacionalização do processo de seleção, usando assessores internacionais e um comitê de seleção de primeira linha”, diz Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP.

“Os institutos selecionados estimularão a produção científica paulista e brasileira, o desenvolvimento de aplicações e a formação de estudantes. Como característica especial, ao lado da excelência, está a colaboração científica entre grupos de pesquisa de várias regiões do país”, expica. Os institutos foram selecionados a partir de edital lançado em 4 de agosto. Os projetos aprovados nos outros estados serão anunciados nesta quinta-feira (27).

O edital recebeu 261 propostas, das quais 61% foram da região Sudeste. Dos recursos disponíveis, serão destinados 35% para os projetos dos estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste, 15% para o Sul e 50% para os do Sudeste.

Os institutos deverão ocupar posição estratégica no Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia, tanto pela sua característica de ter um foco temático em uma área de conhecimento, para desenvolvimento ao longo prazo, como pela complexidade maior de sua organização e porte do financiamento.

Cada instituto será constituído por uma entidade sede e por uma rede de grupos de pesquisa organizados regional ou nacionalmente. O desempenho de cada instituto constituído no âmbito deste programa será acompanhado pelo CNPq e pelo Comitê de Coordenação, no qual o representante da FAPESP é Brito Cruz. A avaliação do programa será feita pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE). Mais informações acesso o site: http://www.fapesp.br.