Notícia

Correio Popular

São Paulo sai na frente e garante seu ingresso na Internet 2 mundial

Publicado em 06 janeiro 2001

Durante uma vídeo conferência, Steve Goldenstein, consultor sênior de tecnologia de informação da National Science Foundation, nos Estados Unidos, confirmou ao governador do Estado de São Paulo, Mário Covas, e a pesquisadores paulistas, a garantia da primeira conexão da rede brasileira à Internet 2 mundial. "Pela Internet 2, a possibilidade de contribuição mútua é animadora e espero que possamos desenvolver soluções para resolver alguns problemas que afligem a todos nós", disse Goldenstein. "A troca de informações vai ser intensa, com rapidez e qualidade", acrescentou o governador Mário Covas. Segundo José Fernando Perez, diretor científico da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), o acordo com a National Science Foundation, responsável pelo gerenciamento da Internet 2 nos EUA, pretende interligar os centros de pesquisa paulistas ao consórcio integrado por mais de 180 instituições acadêmicas norte-americanas. O acordo possibilitou ainda um canal de comunicação com velocidade de 155 Mbps (megabits por segundo), para a comunicação da Rede Acadêmica do Estado de São Paulo (ANSP), que interliga instituições universitárias em 11 municípios paulistas, com a Internet 2 mundial. Antes, o canal disponível para o Estado era de 12 Mbps e de 8 Mbps para o resto do País. Perez explicou que o programa Biota-Fapesp, que faz o levantamento e a análise de toda a biodiversidade do Estado de São Paulo, foi muito importante no acordo de garantia de acesso à Internet 2. "O programa vai cooperar com.o projeto Species Analyst, da Universidade do Kansas", disse Perez, acrescentando que o Transcriptoma Humano, a nova fase do programa Genoma Humano do Câncer, deverá cooperar com o National Câncer Institute, nos Estados Unidos.