Notícia

Jornal da Cidade (Bauru, SP) online

São Paulo prepara primeiro mapa genético de infartados do Brasil

Publicado em 27 julho 2008

São Paulo está preparando um mapa genético, inédito no Brasil, de pacientes vítimas de infarto do miocárdio. O objetivo do projeto, coordenado pelo hospital estadual Dante Pazzanese, da Secretaria de Estado da Saúde, é verificar os genes que são ativados e as proteínas que o organismo de cada indivíduo sintetiza no momento do ataque.

Dez pacientes do sexo masculino com mais de 50 anos, que chegaram ao pronto-socorro do Dante com infarto, em 2007, tiveram sangue coletado enquanto médicos realizavam atendimento de emergência. O material foi enviado à Universidade da Catalunha, juntamente com o sangue de 10 pessoas saudáveis, para comparação.

Uma tecnologia chamada “Microarray” permite a geração de um painel eletrônico que mostra os genes ativados em cor verde, os inativados em vermelho e os não-testados em amarelo. O resultado é uma espécie de cartão com informações genéticas do paciente que teve infarto. O resultado das análises será encaminhado à Universidade de Michigan para avaliação estatística.

“Essas informações são extremamente importantes porque vão além da análise anatômica do coração e artérias das vítimas de infarto. Isso contribuirá para que, no futuro, o tratamento desses pacientes seja totalmente individualizado e as medicações sejam dadas conforme o perfil genético de cada pessoa”, afirma o cardiologista Marcelo Sampaio, responsável pelo laboratório de biologia molecular do Dante Pazzanese.

A conclusão do trabalho deverá ser divulgada no próximo ano. Cerca de R$ 300 mil estão sendo investidos pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) para a realização do estudo.