Notícia

Responsabilidade Social

São Paulo organiza evento preparatório para Rio +20

Publicado em 20 fevereiro 2012

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) realizará, nos dias 6 e 7 de março, um workshop preparativo para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (UNCSD), mais conhecida por Rio +20. A proposta é contribuir para as discussões sobre tópicos que estarão em pauta, a partir das pesquisas mais avançadas realizadas no Brasil sobre clima, biodiversidade, meio ambiente e energia.

O workshop será realizado no Espaço Apas, da Associação Paulista de Supermercados. Serão apresentados temas como a produção de bioenergia, mecanismos de mitigação das mudanças climáticas, conservação da biodiversidade, ecossistemas, economia verde e economia criativa, políticas públicas, entre outros. As inscrições podem ser feitas no site www.fapesp.br/rio20.

A Rio +20 será realizada na capital fluminense de 20 a 22 de junho. A meta da conferência climática mundial é assegurar o comprometimento político dos países para o desenvolvimento sustentável, além de avaliar o progresso feito até o momento e as necessidades de implantar as resoluções dos principais encontros sobre desenvolvimento sustentável realizados nos últimos anos.

Espera-se que o evento resulte em um documento político focado também nos novos desafios que se impõem a todos os países. No mês passado, a Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou o primeiro esboço da declaração final da Rio +20. Trata-se do Zero Draft ("Esboço Zero"), produzido por uma comissão da ONU envolvendo estados membros, agências internacionais, organizações não governamentais e grupos políticos.

Na avaliação de especialistas, o documento falhou por não destacar de forma mais objetiva o princípio de que há um limite natural para o planeta. "Este é um conceito chave do desenvolvimento sustentável, que não está posto de forma clara em parte alguma do documento. Partir desse princípio pode ser a única chance para que a Rio +20 alcance objetivos palpáveis", disse Carlos Alfredo Joly à Agência Fapesp. Ele é titular do Departamento de Políticas e Programas Temáticos, da Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento, ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Outras autoridades e especialistas ambientais também criticaram o texto do Zero Draft. O ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, contou à Folha de S. Paulo, em reportagem publicada em 8 de fevereiro, que os membros da comissão nacional que discute a Rio +20 pediram maior detalhamento dos objetivos de desenvolvimento sustentável no texto do esboço, além da inclusão de menção a padrões insustentáveis de produção e consumo.

Até a 3ª Conferência Preparatória da Rio +20, que será realizada entre 13 e 15 de junho no Rio de Janeiro, as delegações trabalham no Zero Draft. "Uma vez que se chegue a um acordo, o documento será aprovado pelos chefes de Estado na conferência, de 20 a 22 de junho", concluiu Joly.

(Com informações da Agência Fapesp)