Notícia

Opção Guarulhos

São Paulo lidera as pesquisas científicas no Brasil

Publicado em 05 setembro 2011

A Comissão de Ciência, Tecnologia e Informação recebeu nesta terça-feira, 23/8, Celso Lafer e Carlos Henrique Brito Cruz, respectivamente presidente e diretor científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), para falar sobre as metas e ações da instituição.

Celso Lafer informou que a Constituição estadual de 1947 previa o estabelecimento de um instituto de amparo à pesquisa, nos moldes da Fapesp, mas ela só veio a ser criada efetivamente em 1960, e começou a funcionar dois anos depois. Com um orçamento anual correspondente a 1% do total da receita tributária do Estado, a Fapesp apóia a pesquisa e financia o intercâmbio e a divulgação da ciência e da tecnologia produzida em São Paulo.

Atua nas mais diversas áreas de conhecimento, através de programas como a Pesquisa Inovativa na Pequena Empresa (Pipe) e a Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (Pite). Outro programa, o Biota, atende a projetos de uso sustentável da biodiversidade.

Carlos Henrique Brito Cruz disse que o Estado de São Paulo investe mais em pesquisas que países como a Espanha e a Argentina. O percentual de investimento é de 1,6% do PIB, valor igual à média da Europa, e é responsável por metade da ciência brasileira e segunda maior produção científica na América Latina.

A maior parcela de financiamento da instituição é na área médica. Há projetos que buscam estimular a integração universidade-empresa para criação de tecnologia, que ajudam na pesquisa de empresas de porte como Embraer, Natura, Microsoft Research, Biolab e Sabesp. Há um grande investimento em pesquisas para aumentar a produtividade do etanol, sendo que São Paulo já e o segundo maior produtor mundial.

Brito esclareceu ao deputado Welson Gasparini (PSDB) que os bolsistas retornam à sociedade com suas próprias pesquisas, que ficam de propriedade da Fapesp.

Também é importante a melhoria do nível educacional dos estudantes, o que aumenta a competitividade do Estado, já que 80% dos bolsistas São de São Paulo.

Celso Lafer informou ao presidente da comissão, Vitor Sapienza (PPS), que a Fapesp irá celebrar convênio com a Fundação Padre Anchieta para que seu trabalho seja mais divulgado. Além do site, a instituição mantém, desde 1997 uma revista mensal, que é vendida ao público em geral nas bancas de jornal, onde, em linguagem mais acessível, são divulgados os trabalhos, completou Carlos Brito.

Ele também disse que, a cada quatro meses, é lançada uma versão em inglês da revista para divulgação no exterior.

O diretor científico também falou que, em relação às patentes, a política da Fapesp é deixá-las com as universidades, mas há acordo para retorno financeiro se houver viabilidade econômica. A atuação da Fapesp pode ser pesquisada no seu site http://www.fapesp.br.

Deliberação

Foi também aprovado requerimento do deputado Vitor Sapienza solicitando que representantes do Sesi e do Senai venham à comissão para falar de suas atividades e planos na área de aperfeiçoamento da mão de obra.

O presidente informou também a realização, no dia 24/8, às 15h30, de audiência pública para discutir o PLC 43/2011, que trata do plano de carreiras do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza.

Carlos Henrique Brito Cruz, Celso Lafer e Vitor Sapienza

Fonte: Site ALESP