Notícia

Pesca & Companhia online

São Paulo ganha três novas Unidades de Conservação ambiental

Publicado em 10 janeiro 2011

O Estado de São Paulo ganhou três novas Unidades de Conservação que serão administradas pelo Instituto Florestal.Tratam-se da Estação Ecológica de Avaré, no município de Avaré, Estação Ecológica de Marília, em Marília e a Floresta Estadual Serra d’Água, em Campinas.

 

Em Marília, a nova Estação abrange duas bacias hidrográficas com baixo percentual de áreas cobertas por vegetação nativa, sendo que o local está em uma região de prioridade máxima para criação de Unidades de Conservação, segundo as Diretrizes para Conservação e Restauração da Biodiversidade do Estado de São Paulo do projeto BIOTA/FAPESP.

A criação da Estação Ecológica de Avaré tem como principal justificativa para sua criação o fato de ser um dos poucos remanescentes do cerrado paulista, bioma que é reconhecido internacionalmente por sua expressão para conservação da biodiversidade. Além disso, a área também é exemplar para a preservação do Aqüífero Guarani e terá 719,02 hectares.

A Floresta Estadual Serra d´Água, que fica em região urbanizadade Campinas, e tem 51,19 hectares. A criação desta Floresta Estadual também serve de exemplo para todo o Estado, no sentido de se valorizar o trabalho de conservação da biodiversidade em pequenas áreas, além de permitir a celebração de estratégias de conservação para uso sustentável do recursos naturais, em locais onde não se recomenda unidades de proteção integral.

As três novas unidades somam um total de 1.378,15 hectares e juntas devem incrementar a conservação biológica, bem como propiciar ações de conscientização da população no sentido de serem conservados outros remanescentes e restauradas novas áreas visando aumentar os baixos índices de cobertura vegetal natural, atualmente encontrados no interior paulista.