Notícia

SIS Saúde

São Paulo ganha centro de pesquisa clínica em oncologia

Publicado em 13 janeiro 2012

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, entregou no dia 10 de janeiro um moderno centro público de pesquisa clínica em oncologia.

A unidade fica na capital paulista, no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) Octavio Frias de Oliveira, que acaba de ultrapassar a marca de 1 milhão de procedimentos na área.

Montado no 12º andar do hospital, o laboratório permitirá multiplicar o número de pesquisas de novos medicamentos e estratégias de tratamentos contra o câncer que possam ser mais eficazes e menos agressivos.

"Estamos aqui no topo da ciência, que é a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, então um centro importantíssimo sob o ponto de pesquisa, de novas alternativas no tratamento do câncer. Nós vamos ter no Brasil este ano 520 mil novos casos de câncer. A boa notícia é que o câncer é uma doença curável, desde que diagnosticada corretamente e tratada corretamente", disse Alckmin.

Com cerca de 80 profissionais, centrífugas, geladeiras e poltronas especiais de quimioterapia, o setor de pesquisas clínicas do Icesp centralizará todo o trabalho realizado na instituição. Todos os processos são realizados em um único local, melhorando o fluxo de informações e a qualidade dos estudos.

De acordo com o Governo do Estado, a área de pesquisa clínica do Icesp tem importante papel de responsabilidade social de suporte ao tratamento, sendo uma alternativa ao paciente que não tem boas opções com terapias convencionais. Hoje, 240 pacientes participam a cada ano de estudos realizados pelo hospital. Com o novo centro esse número deverá ultrapassar 500.

"Ampliar as chances de cura e sobrevida de pacientes com câncer passa obrigatoriamente pela pesquisa de novos compostos e tratamentos que possam dar respostas mais eficazes. Esse novo centro nos permitirá avançar ainda mais nesta área", afirmou o oncologista Paulo Hoff, diretor-geral do Icesp.

O Icesp também ganhou um Hospital-Dia com 22 leitos, para prestar atendimento e assistência aos pacientes que serão submetidos a procedimentos terapêuticos, pequenas cirurgias e aqueles que necessitam de observação de até 12 horas.

A unidade, no mesmo andar do centro de pesquisas clínicas, proporcionará melhor gestão dos leitos de internação clínica e cirúrgica, possibilitando ampliar o atendimento, além de permitir ao paciente permanecer mais tempo com a família.

Até o fim do ano, o Hospital-Dia do Icesp passará a contar com mais 23 leitos, totalizando 45. O investimento no laboratório e no Hospital-Dia foi de R$ 2,1 milhões.

"É melhor para o paciente porque ele dorme em casa, ele passa aqui 12 horas. Uma transfusão de sangue, um tratamento, soro, enfim, que não precisam internações mais longas. Ele pode voltar para casa, depois ele retorna e também o hospital ganha leitos", disse Alckmin.

O Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, inaugurado em maio de 2008, recebe anualmente cerca de 15 mil casos novos de câncer, atendidos gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde). É o maior hospital especializado em oncologia da América Latina.

Mais informações: www.icesp.org.br

Autor: Redação

Fonte: Agência FAPESP