Notícia

Página Rural

São Paulo: Estado lança Comissão Especial de Bioenergia

Publicado em 24 abril 2007

São Paulo/SP - Governador José Serra lança hoje, 24, às 16 horas, no Palácio dos Bandeirantes, a Comissão Especial de Bioenergia do Estado de São Paulo. O grupo vai trabalhar no desenvolvimento da produção de energia limpa e renovável. A comissão será presidida pelo ex-secretário do meio ambiente José Goldemberg e reunirá seis secretarias de estado (Desenvolvimento, Planejamento, Saneamento e Energia, Agricultura, Transportes e Meio Ambiente), representantes de universidades e da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).
O secretário de agricultura e abastecimento, João Sampaio, afirma que o corpo técnico da Secretaria, seja nas áreas agronômicas com o desenvolvimento de novas variedades de cana, na busca pela redução de impacto ambiental da cultura como nos estudos de economia agrícola e na gestão das propriedades com a assistência técnica, estará completamente envolvido, num trabalho integrado dentro da Comissão Especial de Bionenergia. "Totalizamos 4,3 milhões de hectares de cana cultivada, que gera renda ao produtor, uma indústria de processamento e de serviços que traz empregos, a Comissão servirá a estes propósitos de desenvolvimento econômico de forma sustentável, garantindo nossa competitividade no mercado internacional", afirma Sampaio.
A missão do grupo é elaborar o Plano de Bioenergia, documento onde estarão as metas para o desenvolvimento do setor, contempladas nos seguintes itens:
- Evolução da oferta e demanda interna;
- Acesso a mercados internacionais, barreiras comerciais e técnicas;
- Desenvolvimento da cadeia produtiva (máquinas, implementos, equipamentos, alcoolquímica, serviços e assistência técnica);
- Aspectos ambientais (manejo, reserva legal, emissões e queimadas, mecanização, consumo de água);
- Pesquisa científica e tecnológica (hidrólise, desenvolvimento de máquinas e equipamentos, novos cultivares, alcoolquímica, tecnologias automotivas e controle biológico);
- Recursos humanos (empregos, relações de trabalho, formação e treinamento de recursos humanos);
- Geração de energia (balanço energético, cogeração, aumento da eficiência);
- Logística e transporte (estradas vicinais, rodovias, hidrovias, ferrovias, tancagem, dutos e portos);
- Tributação (regimes diferenciados de ICMS, tributos federais);
- Questões regulatórias (qualidade, normas e padrões, biossegurança, etc.) e zoneamento sócio-econômico de São Paulo.