Notícia

DCI

São José sedia evento sobre desastres naturais nas cidades

Publicado em 21 agosto 2018

Evento realizado pelo Cemadem - Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais, de hoje (21) a à quarta-feira (23), vai discutir o impacto das mudanças climáticas numa agenda urbana para as cidades paulistas.

O Workshop Mover - Mobilização para Ordenação e Viabilização de Espaços Urbanos Resilientes será realizado no Centro de Formação de Educação Professora Leny Bevilacqua (Cefe), em São José dos Campos (SP). O objetivo é alinhar ações básicas e necessárias, consideradas as questões sobre riscos de desastres ambientais, adaptação e resiliência no planejamento urbano.

O estado mais populoso da federação tem um contingente urbano de mais 39 milhões de pessoas. Neste encontro estarão pesquisadores nacionais e internacionais, membros de instituições públicas e privadas, universidades, profissionais de prefeituras e de órgãos de Defesa Civil do Estado de São Paulo.

É o primeiro grande intercâmbio de conhecimento e informações e o estabelecimento de ações comuns para prevenção de desastres no Brasil. Em parceria com o Cemaden estão Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e prefeitura de São José dos Campos, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Mudanças Climáticas - Fase 2 .

Além das prefeituras de São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba, Campinas e de Santo André, também participam do encontro pesquisadores convidados da Universidade Federal do ABC e de universidades dos EUA, Chile, Irlanda e Austrália. Outra novidade é a participação de representantes da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), dos EUA, de monitoramento oceânico e atmosférico com utilização de satélites, e gestores do Cemaden que discutem integração e planos de ação.

Os técnicos estiveram reunidos na semana passada, em São José, para discutir o monitoramento e recebimento de dados e imagens espaciais dos satélites do NOAA a serem usados pelo Cemaden. O uso será para o monitoramento hidrológico, no território nacional, aumentando consideravelmente a base de dados e informações utilizadas por especialistas do Cemaden em análises de riscos de desastres naturais.