Notícia

UFSCar -Universidade Federal de São Carlos

São Carlos recebe físico premiado com Nobel

Publicado em 30 setembro 2010

De 1º a 5 de novembro, São Carlos receberá a Primeira Escola Avançada de Spintrônica e Computação Quântica, evento organizado em parceria entre o Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP) e o Departamento de Física da UFSCar. O objetivo da Escola - que está entre os sete projetos aprovados na primeira chamada do programa "Escola São Paulo de Ciência Avançada", da Fapesp - é promover a interação entre pós-graduandos e jovens doutores de outros países e, também, regiões brasileiras, com pesquisadores de São Carlos e líderes internacionais nessa área de pesquisa.

Dentre os conferencistas convidados para a Escola está Peter Grünberg, pesquisador alemão que recebeu o Prêmio Nobel de Física em 2007, juntamente com o francês Albert Fert. Grünberg foi agraciado com o Nobel por sua descoberta do fenômeno da magnetorresistência gigante, que revolucionou os setores de informação e comunicação, permitindo aplicações, por exemplo, no aumento significativo da quantidade de informações que podem ser armazenadas nos discos rígidos dos computadores.

A Escola terá, além das conferências, sessões de pôsteres em que os os participantes selecionados poderão apresentar e discutir suas pesquisas com os demais estudantes e, principalmente, com os maiores especialistas mundiais na área. Serão selecionados, dentre os inscritos, 50 participantes brasileiros e 50 de outros países.

O comitê organizador da Primeira Escola Avançada de Spintrônica é formado por José Carlos Egues, do IFSC, que preside o evento; Adilson J. A. de Oliveira e Yara G. Gobato, da UFSCar; Guilherme M. Sipahi e Esmerindo Bernardes, da USP. O site da Escola é www.spin2010.ifsc.usp.br.

Fapesp

O programa "Escola São Paulo de Ciência Avançada" fez sua primeira chamada de projetos em outubro de 2009, com o objetivo de fomentar cursos de curta duração em temas avançados de Ciência e Tecnologia. O objetivo é trazer ao Estado de São Paulo jovens estudantes - no final da graduação e pós-graduandos - e pós-doutorandos de outros países e, também, de outras regiões brasileiras, estimulando assim sua interação com estudantes e pesquisadores paulistas. Com isso, a Fapesp visa atrair talentos para o Estado e, também, dar visibilidade internacional à pesquisa desenvolvida em São Paulo. Além dos sete projetos aprovados na primeira chamada, já estão previstas outras sete Escolas Avançadas, aprovadas em chamada publicada em abril de 2010. Mais informações sobre o Programa no site da Fapesp, em www.fapesp.br.