Notícia

Blog Enago Academy

Saiba vender a sua pesquisa até para a sua avó: um resumo para leigos

Publicado em 30 setembro 2019

Você acabou de entrar na pós-graduação dos seus sonhos sob a direção de um orientador bacana que desenvolve a linha de pesquisa que você ama. A sua família fica super feliz e decide comemorar a nova etapa com aquele almoço de domingo com todos os seus primos. Durante o almoço, entre uma garfada na coxa de frango e um copo de tubaína, de repente eis que o seu tio faz a pergunta que você mais temia:” mas o que você vai estudar agora?”.

Até o momento foi fácil explicar para a família que você estava indo para a faculdade para conseguir trabalhar na área dos seus sonhos. Mesmo a justificativa financeira não necessitava esclarecimento até o momento, independentemente do curso escolhido. Diante da pergunta do seu tio, você se depara com aquele momento de epifania se perguntando: como vou explicar a minha tese de pós-graduação para um leigo?

É normal se deparar na academia com especialistas em um assunto incapazes de comunicar os seus estudos de maneira eficiente a leigos. Entretanto isso tem mudado bastante por diversos motivos: engajar pesquisadores de diversas áreas com a sua pesquisa, conseguir financiamento para a sua linha de pesquisa, divulgar os seus resultados para a sociedade ou até mesmo para responder a pergunta do seu tio usando uma linguagem simples.

Atualmente existe uma crescente tendência entre as revistas científicas em se publicar resumo para leigos (ou resumo em linguagem simples) sobre diversos temas. Neste texto nós abordamos o que são os resumos para leigos em linguagem simples, a importância de saber vender a sua pesquisa para diferentes públicos e como produzir resumos para leigos.

O que são resumos para leigos?

Os resumos para leigos são textos escritos em uma linguagem simples sobre uma pesquisa. A sua função básica é comunicar de maneira clara e eficiente sobre uma linha de pesquisa para um público mais abrangente. Para facilitar o seu entendimento, este tipo de texto evita utilizar jargões científicos e expressões de significado apenas dentro da área de pesquisa. Em essência, você tem que tentar seduzir qualquer leitor a se interessar pela sua linha de pesquisa em poucos parágrafos.

Essa ideia é muito difundida em universidades americanas e britânicas como o “papo de elevador” ou “discurso de vendedor”. Alunos são estimulados a desenvolverem um texto que possam falar rapidamente em um encontro casual com alguém de agências de fomento ou investidores. Seguindo essa linha, diversos congressos estimulam alunos a dar micro palestras de 1 minuto sobre a sua linha de pesquisa. Isso lhes permite divulgar rapidamente as suas ideias e treinar como falar sobre as suas pesquisas com clareza.

Por que é importante escrever um resumo para leigos?

Existem diversos motivos para tentar colocar a sua pesquisa em uma linguagem simples para leigos. Para início de conversa, as agências de fomento financiam pesquisas que o revisor entende, com clareza, a sua importância. Lembre-se: revisores de projetos geralmente pertencem a uma grande área, e não necessariamente trabalham com o seu tema de pesquisa ou o conhecem. Escrever um bom resumo em uma linguagem simples desperta o interesse pela sua pesquisa e mostra o panorama do que ela alcançou de novidade.

Agências de fomento internacionais já estimulam os pesquisadores a escrever resumos em linguagem simples para o seu público-alvo. No Reino Unido existem instituições de caridades financiando pesquisas para combater doenças específicas, como as doenças cardíacas. Em troca, os pesquisadores financiados são obrigados a escrever um resumo para leigos para divulgar os seus trabalhos. Lembre-se que neste caso a maioria das instituições financiadores (doadores) não são pesquisadores. Isso tem se tornado mais comum para as agências de financiamento brasileiras: no estado de São Paulo a FAPESP já possui a sua própria revista de divulgação científica. Um dos objetivos da revista é divulgar exemplos de pesquisas financiadas pela FAPESP para a sociedade que a financia através de impostos. Na revista FAPESP é possível encontrar diversos resumos para leigos em linguagem mais acessível para atingir diversos públicos.

Além disso, resumos para leigos vendem a sua linha de pesquisa para a comunidade científica mais facilmente. Com o conhecimento se tornando cada vez mais multidisciplinar, boa parte das pesquisas inovadoras de alto impacto no mundo vêm emergindo das interfaces entre engenharia, química, biologia, física, computação, antropologia e ciências sociais. Portanto, independente da área em que você esteja inserido, existem significantes chances de você ter de explicar a sua pesquisa para um “pesquisador leigo” a fim de conseguir aquela colaboração bacana.

Como escrever um resumo para leigo

Um resumo para leigo tem que ser curto (até 500 palavras) e não utilizar jargões. Uma dica importante para iniciar é começar escrevendo um parágrafo curto que sintetize a sua pesquisa. Este poderia ser utilizado como a primeira frase introdutória do seu resumo. Ao desenvolver o texto do resumo, tente mostrar ao público a importância da sua pesquisa para a sociedade. Sempre desenvolva uma história lógica, e não cronológica. Envolva o leitor dando respostas essenciais, como a aplicação da pesquisa e específica qual parcela da sociedade ela atinge. Se possível, fale dos personagens como “Os cientistas ainda não entendem…”. Também cite exemplos concretos de como pesquisas relacionadas a sua transformaram de alguma maneira a sociedade. Mostre que a sua pesquisa pode afetar positivamente o leitor, de tal maneira que ele passe a se importar com a sua pesquisa.

Escrever um texto simples sobre a sua pesquisa pode ser complicado para leigos, portanto não tenha vergonha e peça a pessoas fora da área para lerem o seu texto e ver se elas entendem. Quando você achar que conseguiu escrever o seu primeiro resumo para leigo, leia em voz alta como se estivesse respondendo ao seu tio no almoço de domingo. Pense se o texto responderia à pergunta durante o almoço de domingo em família. Se sim, parabéns, você alcançou uma das maiores virtudes de um pesquisador: agora você poderá fazer a sua avó entender a importância da pesquisa que você desenvolve e não passar vergonhas em situações como esta.