Notícia

Revista Água e Efluentes online

Sabesp e Usp iniciam pesquisa em Estação de Tratamento de Esgoto em Presidente Prudente

Publicado em 22 fevereiro 2012

Em março, terá início um projeto de pesquisa desenvolvido em parceria entre professores da Poli/Usp e técnicos e engenheiros da Sabesp. O intuito é aperfeiçoar a transformação da amônia (substância presente no esgoto) em nitrito e nitrato e, em seguida, em nitrogênio. O processo, que até agora só foi realizado em laboratórios, será feito em escala real na Estação de Tratamento de Esgoto de Presidente Prudente.

Um dos envolvidos na pesquisa - o engenheiro da Sabesp Gilmar Peixoto - explica que os processos, chamados nitrificação e desnitrificação, beneficiam o meio ambiente: "A transformação da amônia em nitrogênio favorece os seres viventes dos corpos d"água, uma vez que a amônia [em forma de nitrogênio amoniacal] não chega aos rios e córregos. Além disso, evita-se a eutrofização [proliferação de algas em excesso]". As novas técnicas utilizadas na pesquisa devem proporcionar ainda outros benefícios: "Já que esses procedimentos alteram o tratamento de esgoto na fase aeróbica [que utiliza oxigênio], pretendemos comprovar que é possível, por exemplo, economizar energia elétrica durante o processo", completa.

O projeto será coordenado pelo professor doutor da Usp, Roque Piveli, que chega a Presidente Prudente no início de março, assim como outros pesquisadores e responsáveis pela parceria firmada entre Sabesp e Fapesp.

Estima-se que a pesquisa tenha duração de dois anos e um investimento aproximado de R$ 700 mil.