Notícia

Jornal da Unesp online

Rio Claro recebe da Fapesp aparelho de última geração

Publicado em 03 novembro 2011

O Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE), Câmpus de Rio Claro, recebeu em setembro da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) um equipamento que permitirá obter informações sobre a origem e evolução de minerais, rochas e solos, além de analisar diferentes substâncias, como água e petróleo.

"Os dados a serem produzidos são de extrema importância para direcionar desde atividades de prospecção de minérios, água, petróleo, etc, até para controlar e identificar fontes poluidoras do meio ambiente", explica o professor do IGCE e coordenador do projeto, Peter Christian Hackspacher. "Isso porque, além de identificar e quantificar boa parte dos elementos da tabela periódica, o equipamento possibilita descobrir a concentração de certos isótopos naturais dos elementos químicos presentes."

Com nome longo e complicado - plasma de alta resolução indutivamente acoplado à espectroscopia de massa (HR-ICP-MS, sigla do inglês hight resolution inductively coupled plasma massspectroscopy) - a máquina está ligada a um sistema de separação a laser. Seu uso contemplará um conjunto de projetos das áreas de geoquímica ambiental, petrologia, geocronologia e de química de elementos-traços e isotópica de minerais.

Instalado em uma sala de 120m², o HR-ICP-MS é extremamente sensível e permite determinar a concentração de uma substância em 1pg (Picograma- equivalente a um trilionésimo de grama). Além de medir a quantidade dessas substâncias, determinar sua idade e identificar o "rastro" que certos processos geológicos deixam quando atuam em um ambiente, o equipamento pode informar a formação de jazidas de ouro, bauxita e outros metais nobres. O surgimento e a exumação de ilhas e assoalhos oceânicos também podem ser estudados com a utilização do aparelho.

Prestação de serviços

Ainda em fase final de calibração e testes, o equipamento funcionará em 2012. Instituições e pesquisadores de todo o Brasil podem solicitar os trabalhos do HR-ICP-MS. Para realizar análises, amostras (de rochas, minerais, solos e águas) serão coletadas e levadas ao laboratório.

"O HR-ICP-MS ajudará muito no desenvolvimento das pesquisas em andamento no instituto", afirma Hackspacher. "Haverá impacto especial na atração de pesquisadores e pós-graduandos, fomentando o aumento e melhoria da produção científica."

Danilo Koga