Notícia

Esteta

Rio Claro estimula ensino de conceitos geográficos para deficientes visuais: Cartografia tátil é pouco explorada na América Latina, diz organizadora de livro

Publicado em 28 março 2012

A engenheira cartográfica Maria Isabel Castreghini de Freitas, professora do Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE) da Unesp, Câmpus de Rio Claro, e Silvia Elena Ventorini, professora da Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ), organizaram o livro recém-lançado Cartografia tátil: orientação e mobilidade às pessoas com deficiência visual (Paco Editorial; 368 páginas; R$55,90). Na obra, as pesquisadoras reúnem experiências didáticas sobre um tema, segundo Maria Isabel, pouco conhecido no Brasil e na América Latina.

A Cartografia Tátil é uma área específica da Cartografia que pesquisa procedimentos metodológicos de construção e utilização de documentos cartográficos táteis, que contribuam para o ensino de conceitos geográficos, históricos e ambientais para alunos com deficiência visual.

"Tais materiais didáticos e métodos têm o intuito de colaborar para o conhecimento do mundo e para o desenvolvimento de habilidades de representação", explica Maria Isabel. "A ênfase do trabalho está na mobilidade, na orientação e na localização espacial desses alunos", enfatiza a professora que está atualmente em Coimbra, desenvolvendo estágio de pós-doutorado sobre o tema.

O livro divulga pesquisas recentes nessa área para professores de educação básica, alunos de licenciatura, professores universitários, pais e alunos que tenham interesse no uso da Cartografia para a representação espacial de pessoas com deficiência visual. São destacados trabalhos realizados por Unesp, USP, Unicamp, UFSJ, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), além de Universidade Tecnológica Metropolitana, no Chile.

"Nosso projeto de pesquisa Cartografia Tátil no IGCE já teve financiamento da Fapesp, entre 2005 e 2008, e tem tido apoio da Pró-Reitoria de Extensão por meio de bolsa de extensão e suporte financeiro para a produção de material didático desde 2003", conclui a professora.

A edição de março da revista Unesp Ciência traz uma reportagem sobre o trabalho de cartografia tátil realizado pelo curso de Geografia da Unesp de Ourinhos. O texto também dá mais detalhes sobre os materiais didáticos produzidos pela Unesp de Rio Claro. Leia a matéria completa em http://www.unesp.br/aci_ses/revista_unespciencia/acervo/28/como-se-faz .

Imagem: Guilherme Gomes / Unesp Ciência

Portal Unesp