Notícia

Governo do Ceará

Ricardo Brentani, diretor-presidente da FAPESP, morre aos 74 anos

Publicado em 05 dezembro 2011

Da Agência Fapesp

Faleceu ontem (29/11), vítima de infarto, o diretor-presidente da FAPESP, Ricardo Renzo Brentani. Durante sua carreira acadêmica, Brentani recebeu diversos prêmios e condecorações, como Ordem Nacional do Mérito Científico (Grã-Cruz), o Prêmio Costa Junior, da Academia Nacional de Medicina, e o Prêmio Ciência e Cultura da Fundação Conrado Wessel.

Em agosto deste ano, o pesquisador foi agraciado com o Prêmio Octavio Frias de Oliveira, na categoria "Personalidade de Destaque". Promovido pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), em parceria com o Grupo Folha, o prêmio tem o objetivo de reconhecer a produção de conhecimento na prevenção e combate ao câncer.

Professor emérito da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), Brentani era presidente da Fundação Antônio Prudente, que mantém o Hospital A.C. Camargo, e coordenador do Centro Antonio Prudente para Pesquisa e Tratamento do Câncer, um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão da FAPESP. Foi diretor do Instituto Ludwig de Pesquisa sobre o Câncer.

Um dos principais nomes no mundo em pesquisa do câncer, Brentani atuava principalmente com estudos relacionados ao papel do nucléolo no processamento de mRNA, à caracterização de mRNAs de colágenos e à adesão celular e metástase.

Nascido em 21 de julho de 1937, em Trieste, Itália, filho de Segismundo e Gerda, Brentani cursou o secundário no Instituto Mackenzie de 1949 a 1955. Graduou-se pela FMUSP em 1962. Doutorou-se em 1966 pelo Departamento de Química Fisiológica e Físicoquímica da FMUSP, tendo como orientador Isaias Raw.

Em outubro, Brentani participou da FAPESP Week, em Washington, quando falou sobre o tema "Molecular genomics and genetics in the management of cancer". Era diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da FAPESP desde 2004.