Notícia

Folha de S. Paulo

Retrato do Brasil: ficamos bem de Rosa?

Publicado em 12 março 2005

Mundo em torvelinho, o sertão de Guimarães Rosa (1908-1967) multiplica e confunde margens que a crítica e os leitores não hesitam em ocupar, ora escavando-as, em busca de decifração, ora recobrindo-as com um sem-número de interpretações, mais ou menos arbitrárias."O Brasil de Rosa: O Amor e o Poder", de Luiz Roncari, entrega-se a uma tarefa bem mais precisa e complexa: a de pensar o conjunto de seus primeiros livros (de "Sagarana", de 1946, a "Corpo de Baile" e "Grande Sertão: Veredas", ambos de 1956) como retrato de um país que, [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.