Notícia

JC e-mail

Resultados inéditos sobre um dos maiores mistérios do universo serão apresentados no Brasil

Publicado em 28 março 2013

A matéria escura será um dos temas da Conferência Internacional de Raios Cósmicos, realizada pela primeira vez na América do Sul

O físico norte-americano Samuel Ting, ganhador do Nobel de Física de 1976, apresentará resultados inéditos sobre um dos maiores mistérios do universo, a matéria escura, durante a Conferência Internacional de Raios Cósmicos (ICRC). A 33ª edição do evento vai acontecer no Rio de Janeiro, pela primeira vez na América do Sul, entre 2 e 9 de julho deste ano.

Atualmente, Ting lidera o experimento AMS (Espectrômetro Magnético Alfa), um coletor de partículas de sete toneladas instalado na Estação Espacial Internacional. Os últimos dados de experimentos, que serão revelados na ICRC, podem representar o primeiro indício de detecção da matéria escura.

Apenas 5% da matéria que constitui o universo é conhecida. Aquela que forma planetas, estrelas e seres vivos é chamada de matéria comum (ou bariônica). Há evidências de que os outros 95% sejam formados de energia e matéria escuras. Esta última só pode ser detectada pela ação gravitacional que exerce sobre outros corpos celestes, pois não emite nenhuma forma de luz - daí a designação escura. Até este momento, sua natureza é um mistério para a ciência.

A apresentação de Samuel Ting na ICRC será no dia 8 de julho. Estima-se que cerca de mil cientistas virão ao Brasil para participar da conferência, que será realizada no Centro de Convenções Sul América. Fazem parte da organização do evento o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Sociedade Brasileira de Física. Patrocinam esta edição o CNPq, Capes, Faperj e Fapesp.

(Paloma Barreto / Jornal da Ciência)