Notícia

Jornal da Unesp

Respondendo à altura - USP lança documento para rebater críticas à universidade pública

Publicado em 01 março 2000

A universidade pública é muitas vezes acusada de ser improdutiva, cara e perdulária. Para rebater essas críticas, a Reitoria da USP lançou, em fevereiro último, na sala do Conselho Universitário, o documento A Presença da Universidade Pública, uma publicação de 32 páginas que mostra à sociedade a importância do ensino público de terceiro grau. "A publicação, de distribuição gratuita, mostra a eficiência das universidades públicas para o desenvolvimento da ciência brasileira em todas as áreas", diz Alfredo Bosi, coordenador da Comissão de Defesa da Universidade Pública, instituída junto ao Instituto de Estudos Avançados (IEA), da USP. Estiveram presentes ao lançamento os reitores da USP, Jacques Marcovitch; da UNESP, Antonio Manoel dos Santos Silva; e da Unicamp, Hermano de Medeiros Tavares; além do presidente do Conselho Superior da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, e representantes da Assembléia Legislativa paulista e dos governos estadual e municipal. "Textos como este, ao defenderem a universidade pública, lutam por um país mais justo e digno", disse, na ocasião, o reitor da Universidade Federal de Pernambuco, Mozart Neves Ramos. RECURSOS O documento mostra, por exemplo, que, ao contrário do que muitos imaginam, a pesquisa desenvolvida na Europa e nos EUA é financiada quase que exclusivamente por recursos públicos. "Isso ocorre porque a ciência é uma atividade cara e de retorno a longo prazo - algo que não interessa à iniciativa privada", afirmou o reitor da USP. Marcovitch lembrou ainda que a universidade pública não é exatamente gratuita. Tem um custo financiado pelos impostos pagos por toda a sociedade. "Cobrar por esse serviço, portanto, seria instituir um duplo imposto", apontou. Além disso, ao contrário do que se pensa, o ensino superior público não é privilégio dos ricos. "A vasta maioria dos universitários brasileiros pertence à classe média." O dossiê é o resultado de quase dois anos de trabalho dos 18 pesquisadores que integram a Comissão de Defesa da Universidade Pública. Inicialmente, eles encaminharam à Reitoria o conjunto dos documentos que produziram. Desse total de 300 páginas, foi elaborado o presente dossiê, um texto curto, objetivo e acessível ao grande público. "O documento original será publicado, na íntegra, pelo IEA, na forma de cadernos", informa Bosi. Para obter o documento, entre em contato com o IEA pelo telefone: (011) 818-3919.