Notícia

Correio Popular

República Cênica completa dez anos de atividade

Publicado em 22 fevereiro 2007

O República Cênica é um grupo de pesquisa em dança e teatro que pisa com cuidado no incerto terreno da arte. Isso há dez anos. O resultado é que o grupo construiu bases seguras, que garantem a continuidade de um trabalho sério, que envolve, além da pesquisa, formação, teorização, intercâmbio, criação e circulação de espetáculos.

Não se trata de grupo ensimesmado. Tanto que, ao procurar uma sede, preferiu fixá-la em bairro com poucos equipamentos culturais, o Taquaral. Até chegar lá, há pouco mais de um ano, o bairro contava então com um espaço dedicado ao teatro, o resistente Teatro de Arte e Ofício (TAO), há 21 anos sediado no local.

Formado por cinco alunos do curso de artes cênicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o grupo hoje é composto pelo ator Fernando Aleixo e pela bailarina e atriz Ana Carolina Mundim — advinda do curso de artes corporais da mesma universidade —, que num processo colaborativo, costumam convidar outros profissionais para trabalharem em suas produções.

"Nestes dez anos, amadurecemos, construímos uma identidade e demarcamos o nosso território, conquistando amigos e parceiros. Estes dez anos de ideologia e utopia significam que muita coisa está começando agora para o grupo. É um trabalho que nunca pára", diz Aleixo, que está lançando o livro Corporeidade da Voz - A Voz do Ator, (Komedi), resultado da dissertação de mestrado pela Unicamp.

Surgido de dentro de uma instituição de ensino e pesquisa, o grupo firmou-se também como multiplicador das técnicas em dança contemporânea e de representação, ministrando workshops e oficinas tanto no ambiente acadêmico quanto fora dele. Devido à seriedade e continuidade da dupla em suas pesquisas e produções, o República foi contemplado com diversos apoios e prêmios ao longo da década.

Entidades e instituições de pesquisa garantiram ao grupo bolsas como Fapesp e CNPq, além de patrocínios como da Petrobras. O reconhecimento recente é do Conselho Municipal de Cultura, que premiou o grupo em R$ 23 mil através do Ficc (Fundo de Investimentos Culturais de Campinas), valor a ser utilizado na montagem, Transparência da Carne, prevista para estrear em junho. A contrapartida social será a realização de oficinas gratuitas de teatro e dança em março.

As comemorações em torno do aniversário irão durar o ano todo e serão marcadas por oficinas, estréias, lançamentos de livros e DVDs e inauguração de uma sala multiuso, na sede, com cerca de 100 metros quadrados, com camarim, onde serão realizadas apresentações do grupo e de outras companhias convidadas.

Com o desejo de relacionar-se com a comunidade, o grupo está oferecendo cursos gratuitos, em março. Outra novidade é a estréia, dia 30 de março, no Teatro Itália, em São Paulo, da nova coreografia de Ana Carolina, Sobre Caviar, Chucrute e Chuleio — resultado de pesquisa com o grupo Quadra Pessoas e Idéias, de Votorantin (SP) e da tese de doutorado em artes corporais pela Unicamp — junto de outra montagem, Ambulante, fruto de outra pesquisa, em 2004. (Carlota Cafiero/Da Agência Anhangüera)

SAIBA MAIS

CURSOS LIVRES DO REPÚBLICA CÊNICA

Vocabulário Poético do Ator: Corpo, Voz e Criatividade - Início dia 8 de março, quintas-feiras, das 18h às 22h

Corpo Brasileiro: Gesto, Movimento e Ação - Início 5 de março, às segundas-feiras, das 18h às 22h

Roteiro Dramatúrgico: Do Tema à Poética Teatral - Início dia 10 de março, sábados, das 13h às 19h, e domingos, das 9h às 14h.

Inscrições até sexta-feira (2/3). Interessados devem encaminhar carta de interesse e ficha de inscrição preenchida. Informações: 3295-8503