Notícia

Agência C&T (MCTI)

Reino Unido e Brasil fortalecem laços de ciência e inovação

Publicado em 20 junho 2011

O ministro britânico de Ciência e Universidades, David Willetts, chega ao Brasil para discutir cooperação em ciência e educação. Ele vem com uma delegação de vice-chanceleres de universidades do Reino Unido e integra a delegação do vice-primeiro ministro, Nick Clegg. David Willets visitará São Paulo e Brasília para encontros com representantes do governo e do setor privado e discutir a cooperação entre Reino Unido e Brasil nos setores de ciência, tecnologia e ensino superior.

Para o ministro britânico, "o Reino Unido possui uma relação tecnológica importante com o Brasil, que é um grande gerador de conhecimento científico e cada vez mais importante para a produção global”. Ele espera que a sua visita também ajude a aprofundar a colaboração entre os dois países em outras áreas, como o ensino superior.

Amanhã (21), em São Paulo, ele fará parte de um encontro com o diretor científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Carlos Brito. Irão discutir a cooperação entre Brasil e Reino Unido na área de pesquisa e anunciar um prêmio focado no setor de segurança alimentar, bioenergia, e biotecnologia industrial. Após o encontro, ele se juntará aos outros ministros no evento “Reino Unido e Brasil: Parceria para Desenvolver Negócios Verdes” e de lá visitará uma fábrica de etanol em Barra Bonita.

Na quarta-feira (22), em Brasília, Willetts irá se encontrar com o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante e representantes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para assinar uma declaração conjunta de cooperação científica e tecnológica, e testemunhar o anúncio acordos de transferência de tecnologia entre empresas brasileiras e britânicas.

Em seguida, participa de mesa-redonda com reitores, onde representantes de instituições de ensino superior britânicas irão se encontrar com os seus equivalentes brasileiros para discutir cooperação e como aumentar o número de estudantes brasileiros no Reino Unido.