Notícia

O Diário (Mogi das Cruzes)

Região favorece o cultivo da planta

Publicado em 08 agosto 2003

Mogi das Cruzes é uma cidade privilegiada para a produção das mais exóticas espécies de orquídeas, explica o engenheiro agrônomo Hiroshi Ikuta, pesquisador do Núcleo Integrado de Biotecnologia (NIB) da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Além da boa latitude do Alto Tietê - o trópico de Capricórnio corta a região - e da altitude de 1.000 metros acima do nível do mar, o vento Sul que sopra do Oceano Atlântico proporciona uma noite úmida extremamente favorável ao desenvolvimento destas plantas. "A nossa cidade reúne um conjunto de condições imprescindíveis para o cultivo de orquídeas. Agora, com o desenvolvimento da biotecnologia, precisamos encontrar um modo de aprimorar as nossas técnicas agrícolas, para melhorar ainda mais a nossa condição de pólo produtor desse tipo de flor", diz Ikuta. "Queremos inserir a UMC no contexto regional. Por isso resolvemos investir na pesquisa das orquídeas", complementa o gestor do NIB, professor João Lúcio de Azevedo. A universidade está desenvolvendo uma pesquisa que pretende aumentar o ciclo floral da espécie Chuva de Ouro (Oncidium flexiosum), hoje restrito a novembro e dezembro.