Notícia

Gestão C&T

Região Centro-Oeste é a menos contemplada com Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia

Publicado em 08 dezembro 2008

No dia 27, o CNPq divulgou o resultado do edital que selecionou os projetos que constituirão os Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT). De um total de 101 propostas aprovadas, apenas três são oriundas da região Centro-Oeste, sendo duas da Universidade de Brasília (UnB), no Distrito Federal, e uma da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT).

A região mais contemplada com os institutos foi a Sudeste, com 63 projetos aprovados e um aporte de recursos que chega a R$ 319 milhões. Deste total, 35 unidades são do Estado de São Paulo; 16 do Rio de Janeiro e 12 de Minas Gerais. O Estado do Espírito Santo não teve nenhuma proposta contemplada.

A segunda região que mais se destacou foi a Nordeste, com 14 projetos aprovados, que serão contemplados com R$ 59 milhões. O Estado que mais aprovou propostas foi Pernambuco, com cinco propostas, seguido pela Bahia e pelo Ceará, com 3 cada um, e pelo Rio Grande do Norte, pela Paraíba e por Sergipe, com um projeto selecionado cada.

A região sul aprovou 13 propostas, que contarão com R$ 53 milhões. Deste total, oito são do Rio Grande do Sul, três de Santa Catarina e duas do Paraná. Já a região Norte teve oito projetos contemplados, que receberão R$ 42 milhões. Deste total, quatro propostas são oriundas do Estado do Amazonas e quatro do Pará.

Os projetos foram avaliados por uma comissão formada por pesquisadores brasileiros e estrangeiros. Eles receberão R$ 600 milhões. Além do MCT, que participa do programa por meio do CNPq, também participam da iniciativa pelo governo federal o Ministério da Educação, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o Ministério da Saúde, a Petrobras e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O programa ainda conta com a participação das fundações de amparo à pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), do Amazonas (Fapeam), do Pará (Fapespa), de Minas Gerais (Fapemig), do Rio de Janeiro (Faperj) e de Santa Catarina (Fapesc).

No total, o CNPq recebeu 261 propostas. O funcionamento dos 101 Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia selecionados terá início ainda neste ano.

São Paulo

O Estado de São Paulo aprovou 35 propostas. Por meio de um termo de cooperação firmado entre a Fapesp e o CNPq, os Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia da unidade da Federação serão contemplados com cerca de R$ 187 milhões, a serem divididos igualmente entre as duas instituições para o apoio aos projetos selecionados.

Por conta da parceria firmada com a Fapesp, os recursos federais a serem investidos nos institutos paulistas foram duplicados. A fundação ainda propôs que as duas instituições aprovassem valores adicionais de R$ 25 milhões em razão da alta qualidade das propostas verificada durante o processo de análise.

Os projetos selecionados têm as características dos Projetos Temáticos da Fapesp, modalidade que se destina a apoiar propostas de pesquisa com objetivos suficientemente ousados, que justifiquem maior duração e maior número de pesquisadores participantes.

A íntegra das propostas aprovadas está disponível neste link: http://www.cnpq.br/resultados/2008/015.htm.