Notícia

Metalurgia e Materiais

Referência internacional

Publicado em 01 outubro 2008

Revista científica Materials Research é indexada à base de dados internacional

A Materials Research - Revista Ibero-americana de Materiais ganha importância e passa a ser referência no meio científico internacional. Em setembro, a publicação foi aceita para indexação ao banco de dados do ISI - Institute of Scientific Information, um dos mais conceituados do planeta.

A relevância da conquista pode ser medida pela quantidade de publicações que são indexadas nesta base de dados internacional: apenas 20%. Ou seja, de cada cinco revistas científicas publicadas no mundo, apenas uma é aprovada pelo ISI.

Editada trimestralmente pela ABM - Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração, ABC - Associação Brasileira de Cerâmica e ABPol - Associação Brasileira de Polímeros, a MR é dedicada a pesquisas experimentais teóricas e de simulação sobre o processamento, estrutura e propriedades dos materiais (polímeros, cerâmica, vidros, liras metálicas, borracha, cimento etc).

"Esta conquista é fruto de uma grande batalha iniciada há dez anos e comprova a qualidade e seriedade de seu conteúdo", comemora o editor-chefe Edgar Dutra Zanotto, professor titular da UFSCar. Ele explica que há um ano, a revista foi submetida à rigorosa avaliação do ISI que, entre outros critérios, analisa o volume e a qualidade dos artigos (conteúdo e redação), prestígio do corpo editorial, apresentação, periodicidade regular e viabilidade futura.

"Há cerca de sete anos, submetemos a MR à avaliação, mas dificilmente uma revista iniciante é indexada a esses organismos, mesmo porque precisa provar que tem condições de permanecer no mercado", diz o professor, lembrando que naquela época cada edição continha no máximo sete artigos e hoje a média é de 25.

Para o editor-assistente Fernando C. Rizzo Assunção, com a conquista, a revista será mais disputada pela visibilidade que dará aos autores de artigos perante a comunidade científico-tecnológica internacional. "Além disso, aumentará a chance de serem citados por outros pesquisadores de empresas, universidades e centros de pesquisa em todo ô mundo", complementa.

A publicação conta com o apoio de entidades como a SBCC - Sociedade Brasileira de Crescimento de Cristais, SBCr - Sociedade Brasileira de Cristalografia, SBMM - Sociedade Brasileira de Microscopia e Microanálise e SBPMat - Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais, além de órgãos como a Fapesp, CNPq, Capes, Ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia.