Notícia

Correio Popular

Redução de estômago tem eficiência questionada

Publicado em 14 agosto 2005

Números preocupantes. De uma amostra de 53 pacientes submetidos à cirurgia de redução de estômago, 58% ganharam mais de 10 quilos em um período de cinco a nove anos após a operação. Além disso, 39% engordaram mais de 20 quilos e 13% mais de 30 quilos no mesmo período.

Os resultados são de um estudo multidisciplinar realizado por médicos do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). omente 7,8% dos pacientes conseguiram manter o peso ideal.
"Ganhar 10 quilos é considerado normal porque o paciente precisa recuperar massa corpórea perdida durante o processo de emagrecimento. Mas ganhar 30 quilos é considerado um retorno à obesidade mórbida", disse Marlene Monteiro da Silva, psicóloga da FMUSP e uma das autoras do estudo.

Marlene alerta ainda para uma conseqüência preocupante da cirurgia: a substituição do ato compulsivo. A pessoa come menos porque o estômago não admite maior volume de alimento. E, em alguns casos, os pacientes podem substituir a vontade de comer pela bebida.
Agência Fapesp