Notícia

Portal Amazônia

Rede de pesquisas sobre malária terá investimentos de R$ 15 milhões

Publicado em 01 outubro 2008

A rede multilateral de pesquisa sobre malária articulada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) terá, somente no seu primeiro edital, investimentos na ordem de R$ 15 milhões. Deste valor as Fundações de Amparo à Pesquisa (Faps) vão entrar com R$ 7,5 milhões e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) com quantia equivalente.

A definição quanto aos investimentos ocorreu na última terça-feira (30), durante reunião entre o presidente do CNPq, Marco Antonio Zago, e dirigentes das Fundações de Amparo à Pesquisa dos estados do Amazonas (Fapeam), Pará (Fapespa), Maranhão (Fapema), Minas Gerais (Fapemig) e São Paulo (Fapesp), que integram a rede, na sede da instituição, em Brasília, Distrito Federal (DF). 

Para o presidente do Conselho Nacional de Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap) e diretor-presidente da Fapeam, Odenildo Teixeira Sena, o acordo fortalece a parceria entre as instituições estaduais.

“Esse será um dos maiores editais da história das FAPs”, avalia, ressaltando que o volume de recursos direcionados pode crescer, caso a rede ganhe adesão do Ministério da Saúde.

A idéia para a criação da rede interestadual para pesquisar a malária partiu da Fapeam . A iniciativa será apresentada durante o seminário de sexta-feira, como um novo modelo de parceria que pode ser seguido pelas Faps.

“Até agora, as parcerias têm sido feitas entre as fundações de amparo à pesquisa e os órgãos de fomento do governo federal. Nós vamos propor a ampliação das parcerias entre as Faps”, disse Sena.

Durante a reunião, os membros do Confap também vão discutir o acordo de cooperação das instituições brasileiras com a União Européia, para intercâmbio de cursos de pós-graduação na Europa.