Notícia

FNDC - Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação

Rede da Microsoft dá apoio à inovação

Publicado em 20 setembro 2012

Por Luiz Gonzaga Neto

Empresa que investiu mundialmente US$ 9 bilhões em pesquisa e desenvolvimento, em 2011, a Microsoft vem articulando uma ampla rede de estimulo à inovação no Brasil. Com 25 Centros de Inovação Microsoft (MICs, na sigla em inglês) espalhados pelo País e o Microsoft Technology Center (MTC), inaugurado em janeiro, em São Paulo, a companhia desenvolve vários programas de fomento à inovação em parcerias com universidades, agências governamentais, empresas e entidades do setor privado.

"Nosso trabalho é ligar as pontas dessa cadeia de inovação no Brasil, colocando nossa tecnologia, conhecimento e centros de pesquisa à disposição de empreendedores, sejam estudantes, entidades públicas, startups ou companhias consolidadas", afirma Paulo Ludicibus, diretor de Novas Tecnologias e Inovação da empresa,

Dos 900 funcionários da Microsoft no País, 150 se dedicam à inovação, sendo 90 funcionários diretos e 60 bolsistas. Outra parte de bolsistas está vinculada ao Instituto Microsoft Research-Fapesp, fruto de um acordo de cooperação entre a empresa e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo para o financiamento de pesquisas desenvolvidas em universidades e centros de pesquisa. De 2006 a 2011, o instituto viabilizou 15 projetos científicos no Brasil Entre estes, destaca-se o processo de sequenciamento completo do genoma da cana-de-açúcar, que deverá ser concluído até o início de 2013, e resultará no desenvolvimento de variedades mais produtivas e resistentes a pragas e intempéries climáticas.

Em abril, a empresa firmou com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação protocolo de intenções para a criação* no País, de aceleradoras de empresas voltadas à inovação e ao empreendedorismo, que funcionarão como incubadoras. A ideia é colocar à disposição dessas startups as mais recentes tecnologias durante o seu tempo de incubação (até três anos). "O acordo visa despertar o interesse dos estudantes para cursos de tecnologia e promover o desenvolvimento de aplicações para diversos segmentos, incluindo grandes eventos esportivos (Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016)", explica ludicibus.

Com investimentos de US$ 10 milhões, o MTC de São Paulo é o maior centro de pesquisa da empresa na América Latina e abordará estudos relacionados à saúde, mudanças, climáticas, governo eletrônico, entre outros. Já os MICs nasceram no Brasil com o objetivo de incentivar o uso de tecnologia de ponta, oferecer capacitação profissional e fomentar a indústria nacional de software. A iniciativa brasileira deu tão certo que se espalhou por 44 países onde a empresa tem filiais, totalizando hoje 104 MICs, 25% destes no Brasil. mento de startups, que oferece às empresas de base tecnológica acesso gratuito às tecnologias da Microsoft, bem como suporte técnico e visibilidade no mercado nacional e a possibilidade de se internacionalizar. Desde sua criação, em novembro de 2008, foram apoiadas 2 mil startups no Brasil.

Fonte: O Estado de S.Paulo