Notícia

Diário do Comércio (MG)

Recursos do Finep para MPEs somam R$ 265 mi

Publicado em 12 abril 2007

Empresas brasileiras de base tecnológica que estejam trabalhando no desenvolvimento de novos produtos terão agora R$ 265 milhões para pesquisa e contratação de mestres e doutores. Os recursos são do Programa de Apoio à Pesquisa na Pequena Empresa (Pappe Subvenção), que será operado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) em parceria com 17 instituições estaduais que acabam de ser credenciadas. Inédito no Brasil, o Programa de Subvenção Econômica pernil tira a aplicação de dinheiro público não reembolsável em empresas. Do total de recursos, a Pinep participa com 150 milhões, tendo os 115 milhões restantes contrapartida dos estados. Minas receberá 23,333 milhões.
A operação nos estados vai e dar através de editais específicos onde estarão definidas s áreas prioritárias de cada Região. As instituições escolhidas será à responsáveis pela escolha dos projetos de pesquisa e desenvolvimento, em especial de micro e pequenas empresas. Além disso, participam com a contrapartida exibida no programa. Vinte e duas entidades apresentaram seus projetos para operarem recursos do programa de subvenção nos estados. Só cinco não foram selecionadas. Entre os parceiros estão as Federações. de Amparo à Pesquisa dos Estados, Federações de Indústrias e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).
Para se candidatar ao financiamento um dos pré-requisitos é que já esteja em curso na empresa o desenvolvimento de um novo produto. Abaixo, os estados contemplados (valores Finep e contrapartida) com o valor total de R$ 265,070 milhões:
Fundação de Amparo Pesquisa do Estado de Minas Gerais, R$ 23,333 milhões;
Fundação de Apoio Pesquisa do Distrito Federal, R$ 7,5 milhões;
Fundação de Amparo Pesquisa do Estado de Goiás, R$ 4,050 milhões;
Federação das Indústrias do Estado do Mato Grosso do Sul, R$ 3,010 milhões;
Fundação de Amparo Pesquisa do Estado da Bahia, R$ 33 milhões;
Fundação Cearense de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, R$ 9 milhões;
Fundação de Amparo Pesquisa do Maranhão, R$ 1,333 milhão;
Fundação de Amparo Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco, R$ 15 milhões;
Serviço de Apoio as Micro e Pequena Empresas, R$ 1,030 milhão;
Fundação de Apoio Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte, R$ 4 milhões
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Ama zonas, R$ 6 milhões;
Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia do Espírito Santo, Es 2,667 milhões;
Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo a Pesquisa do Rio de Janeiro, R$ 30 milhões;
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, R$ 90 milhões;
Federação das Industrias do Estado do Paraná, R$ 11,147 milhões;
Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas no Estado do Rio Grande do Sul, R$ 15 milhões;
Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica de Santa Catarina, R$ 9 milhões.

Fapesp e Microsoft : R$ 1,6 mi em TI
São Paulo — Acaba de ser lançado o Instituto Microsoft Research - Fapesp de Pesquisas em Tecnologia da Informação (TI). Iniciativa pioneira de cooperação entre a empresa multinacional e uma agência de fomento, o instituto pretende incentivar e apoiar. Pesquisas em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) que aliem investigação fundamental a potencial de aplicação e que, ao mesmo tempo, ampliem o acesso dos cidadãos às novas tecnologias, reduzindo diferenças socioeconômicas, culturais e regionais.
O acordo prevê investi mento inicial de US$ 800 mil (cerca de ES 1,6 milhão) — sendo US$ 250 mil (cerca de R$ 500 mil) de cada instituição no primeiro ano e US$ 150 mil (cerca de R$ 300 mil) de cada uma no segundo. Para esta primeira chamada de propostas estão reserva dos US$ 500 mil (cerca de R$ 1 milhão).
"Esperamos projetos que proponham soluções locais mas, ao mesmo ten tenham um grau de generalidade capaz de resolver questões de uma comunidade mais ampla. Pesquisas com esse caráter contraditório, porém, complementar, são um grande desafio para o pesquisador", disse o diretor científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Carlos Henrique de Brito Cruz.
Os grandes desafios para a atividade de pesquisa científica e tecnológica na área das TICs são a ampliação de infra-estruturas de rede, a criação de interfaces intuitivas para novos usuários e a redução do custo de equipamentos.
Os principais, temas de interesse do centro serão o desenvolvimento de conhecimentos nas áreas de governo eletrônico, saúde, educação continuada e plataformas que permitam a integração de ferramentas de comunicação ao aprendizado eletrônico.