Notícia

Cliente SA online

Reconhecimento à ciência e inovação

Publicado em 24 setembro 2020

Fundação Conrado Wessel realiza cerimônia de entrega do Prêmio Almirante Álvaro Alberto

A pesquisadora Dra. Helena Bonciani Nader recebeu, ontem (23), Prêmio Almirante Álvaro Alberto, referente ao ano de 2019, a mais renomada premiação científica do Brasil. O reconhecimento é patrocinado e entregue desde 2006 pela Fundação Conrado Wessel, em parceria com o CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e a Marinha do Brasil. A premiação é definida por uma Comissão Oficial designada pelo MCTI - Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e CNPq. "Receber esse prêmio, que é a maior premiação da Ciência brasileira, só me leva a júbilos e agradecimentos. Recebo esse prêmio em nome de alunos e colegas", comemora Helena.

O nome do Prêmio é uma homenagem ao Almirante Álvaro Alberto, cientista brasileiro e vice-almirante da Marinha do Brasil. A implementação do Programa Nuclear Brasileiro foi considerada sua principal contribuição, entre outras de importância, como a criação do CNPq, então Conselho Nacional de Pesquisa, do qual foi seu primeiro presidente. "O prêmio Almirante Álvaro Alberto representa o incentivo às áreas de Ciência e Tecnologia no Brasil", Hélio Levisky, presidente da Fundação Conrado Wessel.

Num momento tão desafiador em termos mundiais como esse da pandemia do Covid-19, mais do que nunca percebe-se a dimensão e a importância da Ciência como fator de proteção à saúde e força motora do desenvolvimento mundial. Diante desse cenário, premiações como o Prêmio Almirante Álvaro Alberto, reunindo o CNPq e a Fundação Conrado Wessel se fazem imprescindíveis para que a Ciência tenha reconhecido o seu papel de importância e merecido destaque.

Formada em ciências biomédicas (1970) pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e em biologia (1971) pela Universidade de São Paulo (USP), Helena completou o doutorado em ciências biológicas pela UNIFESP em 1974 e o pós-doutorado na mesma área pela Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos, em 1977. Dentro de sua área de especialização, estuda glicoquímica e glicobiologia, com ênfase na estrutura e função biológica dos proteoglicanos heparina e heparam sulfato. Além de fazer parte da ABC - Academia Brasileira de Ciências, Nader também faz parte da Academia de Ciências do Estado de São Paulo (ACIESP), da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular (SBBq) e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Com grau de Comendadora da Ordem Nacional do Mérito Científico, recebido em 2002, a Acadêmica possui ampla atuação em instituições de incentivo à ciência, entre elas a SBPC, pois considera que "educação, ciência e tecnologia não são gastos, são investimentos". Recentemente, foi nomeada membro do Conselho Superior da FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. "O meu papel é defender a educação, a ciência, a tecnologia e a inovação porque, sem isso, não tem futuro", diz Helena Nader.