Notícia

Concertino

Recital J. S. Bach e Filhos, com Isabel Kanji (cravo) e Paulo da Mata (flauta traverso)

Publicado em 24 março 2015

LES SAUVAGES

A cravista Isabel Kanji e o flautista Paulo da Mata vêm atuando juntos em diversas formações há vários anos. Em 2012 resolveram formar um duo inicialmente com um programa dedicado a Wolfgang Amadeus Mozart. O duo segue os princípios da chamada interpretação historicamente orientada, sempre utilizando instrumentos de época. Seu repertório consiste essencialmente na música dos períodos barroco e clássico. Em 2013 o Les Sauvages foi agraciado em alguns importantes editais de música. Realizou diversos concertos na capital paulista e pelo interior do estado, trabalhando com dois programas diferentes, um de música barroca francesa e o outro que englobava diversos períodos da história da música (da idade média ao século XX). Em 2014 o duo foi contemplado em mais um edital da Funarte e realizou uma série de concertos didáticos nas escolas da rede pública de São Paulo; apresentou-se também em variados espaços culturais e salas de concerto. Ainda em 2014, Les Sauvages ficou em segundo lugar como melhor concerto nacional em enquete realizada pelo Guia Cultural do jornal Folha de São Paulo.

Nesta apresentação, dedicam o programa à música de Johann Sebastian Bach e de dois de seus filhos compositores. Bach destacou-se não só como compositor e organista, mas também foi um professor de grande reputação na sua época. Teve mais de 80 alunos particulares; muitos chegaram a viver em sua casa. Porém, sem dúvida, seus filhos estiveram entre os alunos aos quais ensinou com maior zelo e dedicação. Dos quatro filhos de Bach que se destacaram como compositores, Wilhelm Friedemann e Johann Christoph Friedrich não alcançaram tanta fama como seus irmãos Carl Philipp Emanuel e Johann Christian. Até mesmo por sua música ser mais rara de se ouvir nas salas de concerto, os dois primeiros foram escolhidos para este programa. A sonata de Johann Christoph Friedrich Bach foi composta num estilo mais chegado ao classicismo e tem o cravo como instrumento principal. Já a bela sonata de Wilhelm Friedemann Bach foi descoberta recentemente e demanda uma grande virtuosidade do flautista. Do Bach pai temos trechos de duas obras emblemáticas: “O Cravo Bem Temperado” e a Partita para flauta solo. E para fechar o concerto com chave de ouro, a Sonata em si menor para flauta e cravo obbligato BWV 1030, que é uma das obras primas do grande mestre e está entre as maiores sonatas para flauta de todos os tempos.

ISABEL KANJI

É bacharel e  mestre pela ECA/USP (2002, bolsista FAPESP), com um trabalho sobre o Romantismo Alemão focado em Robert Schumann. Em 1998 foi bolsista CAPES por duas vezes, estudando com Ann Schein e Ian Hobson (EUA). Em 2006 participou do projeto “Willy Corrêa de Oliveira - o presente”, com gravação de CD e concertos patrocinado pela Petrobras. Foi orientada e participou de vários projetos ao lado deste compositor, além de ter executado várias primeiras audições. 
Formada em cravo pela EMESP (Escola de Música do Estado de São Paulo), sob a orientação do cravista Alessandro Santoro. Participou do Núcleo de Música Antiga da ECA/USP, sob orientação da Profa. Dra. Mônica Lucas, e em junho de 2008 participou de concerto com repertório barroco com a OCAM, Orquestra de Câmara da USP. Teve aulas de cravo e baixo contínuo com Jacques Ogg na Oficina de Música de Curitiba de 2009, 2010 e 2011, e em Vancouver no Early Music Festival (2011 e 2012), onde também teve aulas com os renomados professores Wilbert Hazelzet, Marc Destrubbé e Jaap ter Linden. 

PAULO DA MATA

Natural da cidade do Rio de Janeiro, iniciou seus estudos de flauta doce aos nove anos de idade em Brasília, vindo a tornar-se um especialista neste instrumento. Tomou contato com a flauta transversal um pouco mais tarde e especializou-se nas flautas antigas. Integrou vários conjuntos de música antiga pelo Brasil e participou de diversas master classes. Realizou cursos com professores do Brasil e do exterior, entre outros: Helder Parente (Brasil), Philippe Allain-Dupré (França), Claire Guimon (Canadá) e Wilbert Hazelzet (Holanda). Realizou estudos na Bélgica, aperfeiçoando-se em flauta doce com o Professor Bart Coen, trabalhando conjuntamente o traverso (transversal barroca).  Foi aluno do Professor Ricardo Kanji de 1995 a 1999. Em 1999 foi mais uma vez para a Bélgica para estudar traverso com o Professor Frank Theuns. Vem atuadno na área didática há vários anos e foi professor também em alguns festivais, como em diversas edições do Festival de Juiz de Fora, entre outros.
Participou de gravações de CDs em diversas formações. Apresentou-se em várias das principais salas de concerto do país e também na América do Sul e Europa. Atuou como solista em diversas formações orquestrais renomadas. Há mais de 10 anos vem participando de diversas montagens de óperas barrocas, algumas em estreias nacionais.

SERVIÇO

SÉRIE BACH: TEMA & CONTRATEMA | MARÇO 2015
J. S. Bach e seus Filhos, com o Duo Les Sauvages
Quando: 26/03/15 (quinta-feira, 21h)
Local: Espaço Cachuera! - Rua Monte Alegre, 1.094 . Perdizes . São Paulo
Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia entrada extensiva a estudantes, professores, músicos, atores, dançarinos, aposentados e acima de 60 anos mediante comprovação)
Mais informações: 11 3872 8113 . 3875 5563 .  cachuera@cachuera.org.br


. Aceitamos cartões de débito
. Venda de ingressos somente no dia, no local. A bilheteria abre com uma hora de antecedência.