Notícia

Gazeta Mercantil

Reaberto museu que conta história das árvores paulistas

Publicado em 16 junho 2000

Por Verônica Dantas - de São Paulo
Mostrar o uso racional da madeira e a variedade de árvores existentes no Estado. É essa a proposta do Museu Florestal Octávio Vecchi, localizado no Horto Florestal, na Zona Norte. Parcialmente fechado desde 1988 - período em que funcionou somente para visitas de estudantes - e totalmente fechado desde 1996, o museu foi reaberto no último dia 10, depois de passar por uma grande reforma. Inaugurado em 1931, o prédio de mil metros quadrados de área construída possui cinco salas em dois pavimentos, um auditório com 60 lugares e uma área para exposições, onde serão realizadas atividades periódicas nos próximos meses. Ao todo, o acervo possui duas mil peças, incluindo móveis, esculturas, xilogravuras, entalhes e charão (técnica de verniz de laca originária da China e do Japão) e mostruário de sementes com mais de 200 espécies, algumas exóticas. "É um lugar muito diferente de qualquer outro museu", comenta a arquiteta Roselaine Barros Machado, diretora responsável pelo Octávio Vecchi, referindo-se aos detalhes encontrados não apenas nas peças em exposição, mas no teto, pisos e paredes. No hall de entrada, por exemplo, diz Roselaine, as quatro paredes reproduzem exemplares da flora com 44 espécies de árvores nativas. Os afrescos foram pintados em 1930 pelo artista Antonio Paim e estavam cobertos por várias camadas de tinta desde a última reforma, realizada na década de 70. Para restaurar o museu, a Secretaria do Meio Ambiente do Governo do Estado investiu R$ 100 mil. A recuperação contou também com investimentos em equipamentos de informática e de áudio visual no valor de R$ 42 mil obtidos por meio da Fundação do Amparo h Pesquisa rio Estado de São Paulo (Fapesp). O Museu Florestal Octávio Vecchi fica na rua do Horto, 931, no Horto Florestal. Não abre nos fins de semana. Tel.; 6231-8555.