Notícia

Agência C&T (MCTI)

Raupp aponta fórum mundial como estímulo a novo desenvolvimento

Publicado em 29 agosto 2012

Por Priscila Vanti

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, participou nesta quarta-feira (29) da abertura do 1º Encontro Preparatório para o Fórum Mundial de Ciência 2013, em São Paulo. Ele destacou a expectativa de que o evento estimule a transição do país para um novo modelo.

"Temos a esperança de que a realização do fórum mundial em nosso território contribua para acelerarmos nossa corrida e nossas competências em direção ao desenvolvimento sustentado", afirmou Raupp. De acordo com ele, o Brasil está rumando para a nova economia, cujos pré-requisitos são competitividade e sustentabilidade, que só se alcança com o uso intensivo do conhecimento científico e tecnológico.

"Ciência para o desenvolvimento global: da educação para a inovação - construindo as bases para a cidadania e o desenvolvimento sustentável" é o tema deste primeiro encontro, na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Ao todo, serão sete eventos preparatórios até a realização do fórum, que pela primeira vez será realizado fora da Hungria.

Ao lado do ministro, compuseram a mesa: o presidente da Fapesp, Celso Lafer; o presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Jacob Palis; a presidenta da Sociedade Brasileira pra o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader; o diretor-presidente do Conselho Técnico Administrativo da Fapesp, José Arana Varela; e o diretor científico da instituição, Carlos Henrique de Brito Cruz, representando o presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Mario Neto Borges.

"Este momento que estamos vivendo, aqui e agora, constitui um marco dos mais importantes na vida científica brasileira e, por que não, na vida do próprio país. Estamos colocando hoje aqui os primeiros tijolos para a construção de um edifício que ficará pronto em novembro do ano que vem, quando realizaremos, na cidade do Rio de Janeiro, a sexta edição do Fórum Mundial de Ciência", declarou Marco Antonio Raupp.

Avanços

O titular do MCTI ressaltou os avanços na pós-graduação nos últimos anos: "Em 2011, o Brasil titulou 12.217 doutores, mais que o dobro de dez anos atrás. Também mais do que dobrou o número de bolsas de mestrado e doutorado concedidas pelas agências federais nos últimos dez anos: passou de 35 mil bolsas em 2001, para 75 mil em 2010".

A programação de hoje foi aberta pela conferência "O papel da Rede de Academias de Ciência" (The Role of The Network of Science Academies), proferida por videoconferência pelo presidente da rede (Ianas, na sigla em inglês), Michael Clegg, professor da Universidade da Califórnia (EUA).

Ascom do MCTI (atualizado em 29/08/2012)